CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

segunda-feira, 15 de abril de 2013

A classe operária deve ser a unidade medular na luta pela transformação de toda sociedade segundo a ideia Juche



A classe operária deve ser a unidade medular na luta pela transformação de toda sociedade segundo a ideia Juche *

 
Discurso pronunciado pelo Marechal Kim Il Sung no VI Congresso da Federação Geral dos Sindicatos da Coreia

30 de novembro de 1981


Camaradas: 



O VI Congresso da Federação Geral dos Sindicatos da Coreia efetua com êxito seu trabalho, despertando uma imensa esperança e interesse na classe operária e no resto das massas trabalhadoras de nosso país. O Partido e o povo lhes felicitam efusivamente desejando-lhes êxitos de todo o coração.

Este Congresso é um conclave de significação histórica na batalha por impulsionar a construção socialista do país e transformar toda a sociedade de acordo com a ideia Juche. Demonstrará em ampla escala, perante o mundo inteiro, o poderio da classe operária coreana, unida com solidez em torno do Partido, e seu elevado espírito revolucionário, assim como exortará a ela e ao resto das massas trabalhadoras a incorpora-se com entusiasmo a obra pela transformação de toda a sociedade em consonância com a ideia Juche.

Estou muito satisfeito de que os trabalhos do Congresso se efetuam com êxito graças ao elevado entusiasmo político e a participação ativa dos companheiros delegados; permitam-me saudar calorosamente o VI Congresso da Federação Geral dos Sindicatos da Coreia.

Até agora, sob a acertada direção de nosso Partido, a Federação tem cumprido com honra a nobre missão e as difíceis tarefas assumidas perante este e a revolução. Como poderosa organização educadora das massas, dirigida por nosso Partido, formou na consciência revolucionária aos seus membros, os aglutinou com firmeza em torno deste e os mobilizou com pujança para o cumprimento das tarefas revolucionárias que lhes indicara o Partido.

Graças a seus incansáveis esforços para criar uma maior consciência revolucionária e de classe operária nas massas trabalhadoras, se produziu uma mudança transcendental nos aspectos ideológico e espiritual dos operários e dos membros da Federação. Todos tem por sua fé inabalável a ideologia revolucionária de nosso Partido, a ideia Juche, e, com elevados sentimentos de lealdade ao Partido, se dedicam com todo seu ser ao trabalho de levar ao triunfo a causa revolucionária do Juche. Hoje em nossa classe operária reina o ambiente de apreciação maior dos interesses da sociedade e do coletivo que os individuais, de trabalhar e viver de maneira revolucionária como corresponde a um país revolucionário, em uma época de luta.

No período transcorrido a Federação tem sustentado bem alta a tocha do Movimento Chollima, acendida pelos operários de Kangson, e o levou a cabo com dinamismo entre as massas trabalhadoras trazendo um relevante aporte a construção socialista do país. Com elevada fidelidade ao Partido e a revolução, nossa classe operária avançou dinamicamente com o ímpeto de Chollima redobrado pela batalha da velocidade, logrando vitória após vitória na revolução e na construção em seu conjunto. Em virtude dos abnegados esforços da nossa heroica classe operária, em todos os rincões da terra pátria se registraram prodígios e inovações, se ergueram obras monumentais, e o poderio do país ganhou mais força.

Valorizo em alto grau as sobressalentes proezas realizadas por nossa classe operária e os integrantes da Federação perante a Pátria e o povo; permitam-me expressa-los meu mais cálido agradecimento por seu abnegado empenho e trabalho criador com que tem consolidado e desenvolvido o regime socialista de nosso país e tem dado prova da potência combativa da classe operária coreana e da honra da Coreia do Juche.

Camaradas:

Hoje em dia, a construção socialista de nosso país se desenvolve a muito elevado ritmo e nossa revolução entra em uma nova etapa de seu desenvolvimento.

O VI Congresso do Partido do Trabalho da Coreia apresentou o grandioso programa de transformar toda sociedade em correspondência com a ideia Juche.

Esta é a tarefa geral da nossa revolução, a obra histórica que a classe operária deve levar a cabo com responsabilidade. Poderá cumprir sua histórica missão, só quando emancipe as massas do povo trabalhador de todo tipo de dominação e subjugação e lhes garanta de fato a independência, mediante a transformação de toda a sociedade segundo a ideia Juche.

A classe operária é a classe dirigente de nossa revolução e seu contingente medular destinado a levar adiante a causa da transformação de toda a sociedade segundo a ideia Juche. A margem de seu papel diretor e suas atividades como contingente medular não é possível fazer progredir nossa revolução nem lograr que esta causa chegue a triunfar.

Totalmente consciente de sua missão histórica, a classe operária deverá esforçar-se com ousadia para dar culminância a empresa de transformar toda sociedade em correspondência com a ideia Juche.

Com o fim de conquistar esses objetivos é indispensável impulsionar com vigor as três revoluções: ideológica, técnica e cultural. Só assim poderemos conquistar com êxito as fortalezas ideológica e material do comunismo, convertendo a todos os membros da sociedade em comunistas de tipo Juche e imprimindo o modo de ser da classe operária em todos os âmbitos da vida social.

Impulsionar com dinamismo as três revoluções é a tarefa principal da Federação. Erguendo a bandeira destas revoluções temos que desenvolvê-las de modo enérgico para produzir um crescimento ininterrupto em todos os setores da construção socialista.

A Federação deve lograr cabalmente que seus membros e demais operários adquiram uma maior consciência revolucionária mediante a intensificação da revolução ideológica.

O fundamental nesta revolução é dota-los solidamente com a ideia revolucionária de nosso Partido, com a ideia Juche.

Ela é a invencível ideia revolucionária, criada e corroborada sua justeza na batalha por garantir a soberania das massas do povo trabalhador; é a guia diretriz que tem de ser mantida de modo invariável na obra por transformar toda a sociedade de acordo com a ideia Juche. A classe operária deverá adota-la sempre como a única ideia diretora na luta revolucionária e no trabalho construtivo, pensar e atuar conforme a seus postulados.

Intensificando o estudo da ideia Juche, a política do Partido e as tradições revolucionárias, deve assimilar até a perfeição a concepção jucheana da revolução e lutar com abnegação por defender a pureza desta ideologia e por sua vitória total. Os operários e os membros da Federação, com a atitude de encarregados da revolução, deveram manter de modo invariável a posição independente e criadora e cumprir com responsabilidade suas tarefas revolucionárias demonstrando a plenitude o espírito revolucionário de apoiar-se nos próprias esforças.

Os operários devem possuir uma firme consciência de classe revolucionária.

A realidade de hoje, quando pela mudança de gerações o grosso das fileiras da classe operária é constituída pela nova geração, que não experimentaram provas revolucionárias, exige desenvolver com mais energia o trabalho para elevar a consciência de classe e revolucionária dos operários. Sem eleva-la de forma sistemática não é possível seguir fazendo avançar a revolução nem defender suas conquistas.

A classe operária, bem consciente de sua missão classista e seu dever fundamental, tem de odiar de modo implacável a classe e o regime exploradores e manter com firmeza sua posição classista e seus princípios revolucionários em qualquer circunstancia por difícil e complicada que seja.

A situação atual da revolução é muito complicada; os imperialistas e os inimigos de classe intensificam cada dia mais as manobras subversivas e de sabotagem. Os operários e os membros da Federação devem fortalecer ainda mais a vigilância revolucionária, lutar com decisão contra a penetração ideológica e cultural dos imperialistas e seus atos subversivos e de sabotagem, trabalhar e viver de modo combativo mantendo-se em um estado de alerta e mobilização permanente.

Os operários e os membros da Federação devem amar o trabalho e participar nele conscientemente.

O amor ao trabalho é uma das qualidades mais importantes do comunista. Só quem trabalhe de modo consciente para a sociedade e o coletivo e se forje de maneira revolucionária neste trajeto pode ser um verdadeiro comunista. Os operários e os membros da Federação, considerando o trabalho como algo digno e honroso, devem participar nele com entusiasmo, observar com consciência a disciplina do trabalho e trabalhar com afã para cumprir pontualmente todas as tarefas produtivas que lhes foram atribuídas.

Os bens comuns do Estado e da sociedade são valiosos patrimônios criados a custa do sangue e do suor das massas do povo trabalhador e precioso recurso para a prosperidade da Pátria e a felicidade do povo. Os operários e os membros da Federação, com a elevada consciência de que são os encarregados da economia do país, tem que manter com esmero suas máquinas, oficinas e fábricas, apreciar e cuidar o melhor possível de todos os recursos do país, sejam grandes ou pequenos. E combater com rigor as tendências a negligenciar e defraudar os bens comuns do Estado e da sociedade.

Que todos os integrantes da sociedade se ajudem e guiem uns aos outros no trabalho, no estudo e na vida, sobre a base do principio coletivista comunista “Um por todos e todos por um!”, é uma exigência inerente a sociedade socialista e comunista. Os operários e membros da Federação devem eliminar de conjunto o individualismo e o egoísmo, vestígios da velha sociedade, e adquirir o hábito comunista de amar e ter em estima a organização e o coletivo, trabalhar com total abnegação em proveito dos interesses da sociedade e do povo, do Partido e da revolução.

A Federação deve mobilizar com vigor a seus filiados e aos demais operários frente à revolução técnica.

Dar um forte impulso à revolução técnica criadora a possibilidade de assegurar melhores condições para uma vida independente e criadora dos trabalhadores, já emancipados da exploração e da opressão, e levar a feliz termo a obra de transformação de toda a sociedade segundo a ideia Juche. Representa, ademais, uma importante garantia para a adequação da econômica as características nacionais, sua modernização e fundamentação científica e a conquista com rapidez das 10 metas da perspectiva da construção econômica socialista.

A revolução técnica é uma obra para e das massas produtoras. Nossos operários, técnicos e filiados aos sindicatos, com alta consciência de que são seus encarregados diretos, devem desenvolver com vigor o movimento de inovação técnica e de invenção. Aplicando sem reserva seus conhecimentos e talentos tem que modificar tecnicamente as máquinas e equipamentos existentes, inventar e produzir muitos outros modernos para elevar de modo sistemático o nível de desenvolvimento técnico da economia nacional, assim como introduzir em ampla escala as últimas conquistas da ciência e da tecnologia para dar um forte impulso à mecanização, automatização e a aplicação do controle remoto nos processos produtivos.

Na revolução técnica é importante fortalecer a cooperação criadora entre os operários, cientistas e técnicos. A combinação adequada das abundantes experiências das grandes massas produtoras e os conhecimentos dos cientistas e técnicos permite obter relevantes êxitos no desenvolvimento tecnológico. Os operários, cientistas e técnicos, com elevado espírito de colaboração e camaradagem, devem realizar inovações técnicas coletivas em todos os setores da economia nacional.

Assim mesmo, devem combater com energia o misticismo perante a técnica, o conservadorismo e o empirismo que freiam o progresso tecnológico, pensar e atuar com audácia na renovação técnica. Desta maneira, romper com as caducas normas técnicas e capacidades nominais e criar sem cessar novas normas e recordes em todos os ramos da econômica nacional.

A Federação estimulará com entusiasmo a revolução cultural entre seus membros e os operários.

A revolução cultural é uma das missões principais da classe operária e das organizações sindicais. Só levando-a a cabo será possível erradicar o atraso cultural, legado pela velha sociedade, criar uma sociedade socialista e comunista e formar os trabalhadores como comunistas integralmente preparados.

Hoje, uma importante tarefa da revolução cultural é elevar de modo sensível o nível técnico e cultural dos trabalhadores. A época atual é uma época da ciência e da tecnologia e todos os processos da produção moderna são precisamente processos tecnológicos. A menos que se conheça a ciência e a tecnologia modernas será impossível aumentar com rapidez a produção e impulsionar com vigor a revolução técnica.

Os operários e os membros da Federação devem ser aplicados no estudo sem se importar com momento e lugar, considerando-o seu primeiro dever revolucionário, elevar o nível técnico e de qualificação mediante ao melhoramento da divulgação dos conhecimentos científico-técnicos e de cursos de capacitação e assimilar a perfeição os conhecimentos específicos e técnicos do seu setor. Fieis a orientação do Partido com respeito à intelectualização de toda a sociedade, devem incorporar-se nos institutos superiores de fábricas ou outros centros pertencentes ao sistema de ensino sem separar-se do trabalho e estudar com afã para adquirir em um futuro próximo conhecimentos gerais, assim como científicos e técnicos modernos similares aos graduados da escola superior especializada ou da universidade.

É preciso implantar uma perfeita cultura produtiva e de vida em todos os setores. Os operários e os membros da Federação devem pôr grande empenho em criar um ambiente de higiene da produção nas fábricas, implantar uma rigorosa disciplina e ordem na produção e melhorar a qualidade e a apresentação dos produtos. Têm que melhorar as condições culturais e higiênicas das ruas, bairros, vivendas e instalações culturais e mantê-las de forma adequada, assim como livrar-se dos hábitos de vida atrasados e levar uma vida sã com elevada preparação cultural e moral.

Para cumprir eficazmente sua missão histórica, a classe operária tem que fortalecer a aliança com o campesinato e imprimir-lhes de forma consequente seu modo de ser.

O campesinato é um aliado digno de confiança da classe operária e um dos destacamentos principais da nossa revolução. A vitória total do socialismo será factível só quando a classe operária intensificar sua direção e ajuda ao campesinato e o transmita suas características inerentes e assim culmine este processo em toda a sociedade.

A classe operária deve preparar de maneira firme ao campesinato com sua ideologia revolucionária e elevar-lhes com rapidez o nível técnico e cultural mediante a ampla divulgação de sua avançada cultura em áreas rurais. Ademais, tem que prestar maior assistência material e liberar o campesinato das tarefas difíceis. Desta maneira, tirar o campo do atraso ideológico, técnico e cultural, suprimir todas as diferenças classistas e construir uma sociedade sem classes, uma sociedade onde a vitória do socialismo seja total.

A Federação Geral dos Sindicatos da Coreia é um assistente digno da confiança de nosso Partido, que defende a este no político e ideológico e luta por pôr em prática sua linha revolucionária.

O princípio supremo das atividades da Federação é ser fiel sem limites a nosso Partido e apoiar com firmeza sua ideologia e direção.

Deve implantar de forma cabal em suas fileiras o sistema de ideologia única do Partido, ser fiel a direção deste e estabelecer de modo consequente um regime de trabalho e um clima revolucionário de executar incondicionalmente e até o fim sua linha e orientações.

Assim mesmo, tem que aglutinar com força as amplas massas trabalhadoras de diversas classes e setores em torno do Partido através da elevação de sua preparação político-ideológica, e orienta-las a segui-lo até o fim e defende-lo resolutamente contra vento e maré.

As organizações sindicais devem intensificar a direção sobre a atividade orgânica de seus membros. Só por esta via pode faze-lhes conservar com dignidade a vida política. Devem implantar um estrito sistema para dirigi-la, assim como regulariza-la e procurar que todos os integrantes da Federação participem nela de forma honesta, com elevada concepção de organização, forjando-se de modo revolucionário.

Uma tarefa importante da Federação é desenvolver com dinamismo movimentos massivos sob a direção do Partido. Incorporando amplamente a seus militantes em diversas formas destes movimentos, as organizações sindicais têm que educa-loss e transforma-los em comunistas e mobiliza-los com energia para o cumprimento das tarefas políticas e econômicas planejadas pelo Partido.

O Movimento pela obtenção da bandeira vermelha das três revoluções é um poderoso movimento massivo tendente a transformar as pessoas em comunistas e impulsionar a um ritmo acelerado a construção econômica socialista por meio do desenvolvimento vigoroso das revoluções ideológicas, técnicas e científicas. As organizações sindicais devem conseguir que os operários e seus membros participem ativamente neste movimento e desempenhem um papel medular nas três revoluções, erguendo bem alto a consigna combativa: “Materializemos as exigências do Juche na ideologia, na técnica e na cultura!”.

Desenvolver com energia o Movimento para seguir o exemplo dos heróis no anonimato é uma importante orientação de nosso Partido na época atual. As organizações sindicais têm de libera-lo de modo substancial para que seus integrantes se consagrem a Pátria e ao povo com infinita fidelidade ao Partido e a revolução, com o espírito revolucionário de apoiar-se em suas próprias forças e de trabalhar com afã desafiando as dificuldades.

Devem desenvolver com dinamismo o movimento de emulação socialista e outros diversos movimentos para realizar trabalhos úteis de modo que os operários e os membros da Federação trabalham sempre com um elevado entusiasmo revolucionário e aportem maiores benefícios a economia do país.

As organizações sindicais têm de incorporar de forma ativa a seus membros e aos operários, donos da economia socialista, à administração empresarial e estimula-los a preparar com ímpeto na magna obra pela construção socialista. Deste modo, conduzi-los a aplicar com maior eficiência o sistema de trabalho Dean em todos os ramos da economia nacional e produzir um novo auge revolucionário em todas as frentes da construção socialista.

Reunificar a Pátria dividida é o fim supremo de todo o povo coreano e a tarefa revolucionária mais importante que enfrentam hoje a classe operária e o resto das massas trabalhadoras de nosso país.

Devido à ocupação do Sul da Coreia pelo imperialismo ianque e as manobras dos divisionistas para fabricar “duas Coreias”, nosso país esta divido há 36 anos e o perigo de divisão permanente da nação se incremente cada dia mais. Devemos reunificar a Pátria, o mais rápido possível, para impedir a perpetuação da divisão nacional e garantir o desenvolvimento unificado do país.

Em apoio ao novo projeto de reunificação da Pátria, levantado pelo VI Congresso de nosso Partido, toda a classe operária e demais setores do povo da Coreia devem mobilizar-se em uníssono na sagrada luta por reunificar a Pátria através da fundação da República Confederada Democrática de Koryo.

O principal obstáculo para a reunificação da Pátria reside na ocupação da Coreia do Sul pelo imperialismo ianque e suas manobras para criar “duas Coreias”. A classe operária e o resto dos setores do povo coreano tem que combater ativamente para expulsar as agressoras tropas dos imperialistas ianques do Sul da Coreia, alcançar a libertação nacional a escala de todo país e frustrar as intrigas desses imperialistas direcionadas a fabricar “duas Coreias”.

Com a finalidade de alcançar a reunificação independente e pacifica da Pátria, é necessário erradicar a dominação militar fascista e levar a cabo a democratização da sociedade no Sul da Coreia. A classe operária sul-coreana deve alçar-se com ousadia na luta por alcançar este objetivo e, à vanguarda da luta antifascista pela democratização, conduzir com vigor as amplas massas populares à justa batalha patriótica.

Apoiar e respaldar esta patriótica luta da classe operária e da população da Coreia do Sul constitui um sagrado dever nacional de seus homólogos do Norte.  A classe operária desta parte da República não deve esquecer-se nem um momento da classe operária e patriotas da parte Sul que combatem sem dobrar-se, derramando seu sangue nas duras condições da despótica ditadura militar fascista, pela causa da democracia e a reunificação da Pátria, e fazer tudo o que esta a seu alcance para prestar-lhes um ativo apoio e respaldo em sua justa batalha.

A reunificação da Pátria é a causa comum da nação, que pode ser alcançada só com a união de suas forças. Todos os compatriotas coreanos residentes no Norte, no Sul e no ultramar, por cima das diferenças de ideologia, regime, filiação partidária e credo político, devem formar uma grande frente unida nacional e combater em uma apertada aliança sob a bandeira da reunificação da Pátria.

A causa revolucionária da classe operária é de caráter internacional e a revolução coreana forma parte da revolução mundial. Imprimir maior vigor as forças revolucionárias internacionais e proteger a solidariedade com elas representa uma garantia importante para adiantar a vitória da revolução coreana e fazer avançar triunfalmente a revolução mundial.

Nossa classe operária e a Federação dos Sindicatos devem esforçar-se por lograr uma firme unidade com a classe operária de todos os países que lutam pela paz, a democracia, a independência nacional e o socialismo, e fortalecer a solidariedade com as forças revolucionárias internacionais.

Ademais, devem apoiar e respaldar de forma ativa a sagrada causa dos povos dos países emergentes que se esforçam por construir uma nova sociedade, prosperar, levantando as bandeiras do anti-imperalismo e da independência, e seguir promovendo a cooperação, camaradagem e a solidariedade com classe operária dos países socialistas que lutam contra o imperialismo e pela construção do socialismo e do comunismo.

Devem estreitar a solidariedade com a classe operária dos países capitalistas que combatem a exploração e a opressão do capital e pelo direito a existência e a liberdade democrática, e apoiar e respaldar com energia aos povos de todos os países em sua batalha pela independência e a soberania nacional.

Levar adiante as relações de amizade e cooperação entre as organizações sindicais e os grêmios operários de distintos países do mundo reveste-se de suma importância para fazer avançar o movimento operário internacional e fortalecer as forças revolucionárias mundiais. A Federação Geral dos Sindicatos da Coreia deve promover visitas e intercâmbios e estreitar os laços de amizade com os sindicatos, grêmios operários de diferentes nações e as organizações internacionais da classe operária para dar um ativo aporte ao desenvolvimento do movimento operário internacional e a revolução mundial fazendo ainda mais forte o apoio e a solidariedade internacionais com nossa revolução.

Camaradas:

Hoje nosso Partido e nosso povo enfrentam a histórica tarefa de dar um vigoroso impulso à revolução e a construção para conquistar, quanto antes, a vitória total do socialismo e a reunificação da Pátria e culminar a causa revolucionária do Juche.

Nossa causa revolucionária do Juche é justa, e lutar com abnegação por seu triunfo é a missão gloriosa da classe operária. Nosso Partido e nosso povo depositam uma imensa esperança na classe operária para ergue-la. Os operários e os membros da Federação têm de lutar com tenacidade, consagrando todo seu entusiasmo, a causa da culminação da luta revolucionária do Juche, e avançar com maior rapidez vencendo todas as dificuldades.

Sempre triunfará nossa classe operária que convencida da justeza revolucionária de sua causa, marchará com passos firmes sob a correta direção do nosso Partido.

Espero que nossa heroica classe operária e os membros da Federação, levantando a bandeira revolucionária da ideia Juche e unidos compactamente ao redor do Comitê Central do Partido, avancem com mais energia face à vitória definitiva desta causa.




* Tradução baseada na edição em espanhol do volume 36 das Obras de Kim Il Sung publicado, em 1990, em Pyongyang.

3 comentários:

  1. Em minha opinião, aqui, neste espaço, deveriam ser colocados assuntos mais dinâmicos, do dia-a-dia, por exemplo: o que está fazendo Kim Jong Un (declarações, inaugurações, visitou algum lugar ou país, acordos, reuniu-se com alguém, planos de governo, economia, etc...) e outros fatos relevantes a respeito de atualidades da Coréia do Norte (esportes, feiras, congressos, eventos regionais), tal como acontece nas páginas dos portais dos grandes meios de comunicação. Assim, as pessoas, que só tem a visão mentirosa da mídia capitalista a serviço dos Estados Unidos, vão conhecendo que o país tem vida própria e que o povo tem lazer, se diverte e é feliz e que não ficam o dia inteiro lendo Marx como os evangélicos fazem com a bíblia. Muitos, não sabem se quer, que a Coréia do Norte tem o MAIOR ESTÁDIO DO MUNDO e o MAIOR EVENTO CULTURAL DO MUNDO o Arirang ou Mass Games, maior e mais bonito que qualquer abertura de Olimpíada realizada até hoje. Textos, como este publicado acima, mais complexos e elaborados, de difícil compreensão pela maioria das pessoas mal instruídas, deveriam ser colocados na lateral da página (por exemplo, em “Artigos Importantes”) como pesquisa para as pessoas que querem se aprofundar mais nos assuntos da Coréia do Norte e do comunismo. Outro ponto importantíssimo e carente neste blog são os vídeos. Há uma infinidade de vídeos muito interessantes no YouTUBE, porém, são dificílimos de encontrar (tem que ter paciência) devido ao “bombardeio” de mentiras que está disseminado por lá (tal como nas pesquisas do Google, em ambos, controlados pelos capitalistas que fazem o YouTUBE e o Google apresentarem sempre na frente as propagandas anti Coréia do Norte).

    ResponderExcluir
  2. Boa ideia, acredito que poucos tiveram paciencia de ler todo este discurso. Com matérias mais dinâmicas, fica mais interessante acompanahr o blog, do que com estes longos textos.

    ResponderExcluir
  3. Artigo, bom, do escritor Alipio Freire sobre a Coreia do Norte: http://www.diarioliberdade.org/mundo/direitos-nacionais-e-imperialismo/37598-e-viva-pyongyang.html

    ResponderExcluir