CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

quinta-feira, 21 de maio de 2015

MINREX denuncia novo disparate anti-RPDC de secretário de estado de EUA

Pyongyang, 20 de maio ACNC

A respeito que os Estados Unidos acusa a República Popular Democrática da Coreia a fim de acabar com sua situação trágica causada pelo fracasso total da política hostil a esta, o porta-voz do ministério de relações exteriores da RPDC publicou no dia 20 uma declaração.

No passado dia 18, o secretário de estado norte-americano, Kerry, em visita a Coreia do Sul, caluniou a RPDC dizendo que ela aumenta a ameaça perseguindo continuamente o desenvolvimento das armas nucleares e misseis balísticos, e que é necessário intensificar a pressão internacional anti-RPDC para fazer-lhe mudar suas ações e a comunidade internacional deve fazer frente a um estado que comete ataques cibernéticos, assinala o documento e prossegue:

Ele pretendeu manchar o prestígio da RPDC e justificar o alvoroço da pressão de direitos humanos anti-RPDC disparatando que “o governo da Coreia do Norte é um dos mais virulentos que depreciam os direitos humanos e aos seres humanos”.

Tais disparates de Kerry não passam de esforços agônicos para contornar a culpa da ruptura das relações RPDC-EUA atualmente, é uma queixa de vencido que reconhece o fracasso total da política sobre a RPDC da administração Obama.

Os EUA já perderam a qualificação para falar de dialogo e do problema nuclear, devido a suas anacrônicas manobras de aplainamento anti-RPDC.

No passado, a RPDC preparou várias oportunidades para realizar a desnuclearização da península coreana, mas os EUA desperdiçaram todas as ocasiões sem abandonar até o fim a inveterada política hostil contra ela.

Embora em janeiro passado, a RPDC demonstrou a disposição de interromper os testes nucleares se EUA cessasse os exercícios militares conjuntos de caráter provocativo contra ela, este o negou perdendo até a última oportunidade para a solução do problema nuclear.

Enquanto EUA não abandonar o arraigado sentimento de veto e a política hostil contra a RPDC, não fará nenhum avanço nas relações entre ambos os países.

Para mudar a corrente da atualidade em que segue o círculo vicioso de confrontação e agravamento de tensão, EUA deve se corrigir radicalmente o seu ponto de vista sobre a RPDC.

A administração Obama desaparecerá da cena deixando como “herança”, ou seja como autor, a frustração cabal da desnuclearização da península coreana e o agravamento da situação da península.

EUA deve ter em mente que quanto mais ofensivo for com a RPDC, mais ofensiva ela será.

Lançamento de prova de projetil balístico é Exercício de soberania, aponta DP de CDN de RPDC

Pyongyang, 20 de maio ACNC

A respeito que os reacionários norte-americanos, japoneses, sul-coreanos e outras forças hostis questionam cada dia o lançamento de prova de projétil balístico de submarino estratégico da República Popular Democrática da Coreia, o porta-voz do departamento de política do comitê de defesa nacional da RPDC publicou no dia 20 uma declaração expondo a posição de princípios do exército e do povo coreano.

Não podemos fazer vista grossa as más-línguas e a atitudes provocativas das forças hostis que questionam tanto a medida de fortalecimento da capacidade de autodefesa de um estado soberano, assinala a nota e continua:

O lançamento de prova de projétil balístico de submarino estratégico da RPDC é uma parte de suas medidas para o fortalecimento da capacidade de autodefesa nacional, de acordo com a linha de desenvolvimento paralelo da construção dos meios de ataque estratégicos.

Já faz muito tempo a RPDC realizou a minimização e a diversificação dos meios de ataque nuclear.

Não ocultamos qual o nível intelectual e de precisão dos foguetes de longo alcance, para não falar dos outros de médio e curto alcance, podem garantir uma ótima porcentagem de impacto.

Não podemos renunciar o fortalecimento da capacidade de autodefesa nacional, mesmo que alguém o acuse de “provocativo” e demande “suspendê-lo” porque é um exercício da soberania nacional.

No mundo atual seguem a “ameaça” e a “chantagem” anti-RPDC de EUA e outras forças hostis e se tornam cada dia mais abertas suas agressões e manobras gangisteris tendendo a “derrubar o regime” norte-coreano.

Em tal circunstância, o plano de fortalecimento da capacidade de defesa nacional de nosso exército e povo, aumentado para fortalecer a defesa nacional do país e defender a segurança e a dignidade da nação, se promoverá vertiginosamente sem qualquer vacilação.

EUA e outras forças hostis servis ao império não devem questionar atrevidamente como “provocativo” e “ameaçador” todas as medidas da RPDC pelo fortalecimento da capacidade de autodefesa nacional.

A RPDC tem a posição de não tolerar nunca o proceder dos EUA e de seus satélites que questionam o lançamento de prova do projétil balístico de submarino estratégico como “provocativo” e “ameaçador” a paz da região tomando como “norma” a “resolução” do conselho de segurança da ONU.

É porque o CS da ONU se converteu num aparato que atua segundo o despotismo e as arbitrariedades dos EUA esquecendo sua missão de assegurar a paz e a segurança do mundo e seu dever escrito na Carta que abandonou por si mesmo a imparcialidade, o equilíbrio, os princípios de respeito e de não intervenção nos assuntos internos.

Os reacionários yanques e japoneses, inimigos jurados do povo coreano, os fantoches sul-coreanos e todas as forças sujas não devem esquecer nem um momento que nossos poderosos meios de ataque preparados para frustrar as manobras dos agressores que tem a ilusão da “derrubada do regime” apontando nosso sagrado território, mar e espaço aéreo jurisprudenciais e para defender a dignidade e a soberania da nação, estão em estado de guerra para atirar balas certeiras em qualquer lugar tanto pela frente e pelo flanco como pela retaguarda.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Associação de amizade Coreia-Japão denuncia repressão política anti-Chongryon

Pyongyang, 14 de março ACNC

No dia 12, os reacionários japoneses mobilizaram os gangsters da polícia da prefeitura de Kyoto e dos departamentos de Kanagawa, Yamaguchi e Shimane, prenderam em plena luz do dia os 3 funcionários da Chongryon (Associação Geral de Coreanos no Japão) e registraram a força a casa dos detidos.

Em uma declaração no dia 14, a Associação de Amizade Coreia-Japão denunciou rotundamente a repressão desumana sem precedente dos reacionários japoneses contra a Chongryon e os coreanos residentes no solo japonês.

Através do presente caso, o país ilha mostrou o verdadeiro aspecto do país bárbaro e o estado banditista, caindo a máscara de “estado constitucional” e “estado democrático”, adianta o documento e prossegue:

As autoridades policiais do Japão dizem que os funcionários detidos estão vinculados com a “violação de lei comercial” ao “importar para o Japão cogumelos de pinheiros produzidos na RPDC”. Mas isso não passa de uma mentira e uma invenção sem fundamento legal.

Desde os primeiros dias da fundação da Chongryon até hoje, os reacionários japoneses não cessaram as manobras contra a Chongryon e os coreanos residentes no Japão, que se tornam agora mais brutais e frequentes.

As autoridades japonesas tentam preparar o trampolim favorável a realização da ambição de converter a seu país em uma potência militar com a emenda da “diretriz de cooperação de defesa EUA-Japão”, por uma parte e por outra, tratam de exterminar a Chongryon, entidade dos cidadãos da RPDC no Japão, somando-se a política hostil de EUA anti-RPDC.

Más mesmo com a enlouquecida repressão dos reacionários japoneses contra Chongryon e os coreanos residentes no Japão, que se valem de mentiras e invenções, não podem deter as justas atividades de Chongryon.

As autoridades japonesas devem cessar a repressão política anti-Chongryon e a violação de direitos humanos contra os coreanos residentes no Japão e libertar de imediato os presos políticos.

domingo, 10 de maio de 2015

Desenvolvimento espacial com fins pacíficos é direito legítimo da RPDCoreia, aponta ANDE

Pyongyang, 8 de maio ACNC


O desenvolvimento espacial é o espírito inflexível da Coreia da era Juche, a aspiração a prosperidade e a demonstração de força inesgotável para superar o nível mundial.
 

Mas os EUA, cheio de injustiça e teimosia, e seus satélites hostis induzem em erro a imparcial opinião pública do mundo com seus sofismas e opiniões injustas.

Uma delas é a cimas de que a construção do Centro de Controle Geral de Satélites da Administração Nacional de Desenvolvimento Espacial da República Popular Democrática da Coreia é uma “parte dos preparativos do iminente lançamento de misseis balísticos” e uma “provocação que infringe a paz e a segurança mundial” e “agravará o conflito com a comunidade internacional”.

Para piorar, eles dizem sem escrúpulos que a “capacidade de controle de lançador de satélite artificial é precisamente a de controle de misseis nucleares” e a RPDC “tentará usar como carta(...) para as negociações com os EUA”.

Acostumados a vetar a RPDC, a mentir e com mania de perseguição, advogam por incluir o Centro de Controle Geral de Satélites na lista de sanções da ONU, descrevendo-o como “instalação de controle de misseis balísticos de longa distância” e “estabelecimento disfarçado” para o desenvolvimento de misseis.

Em respeito disso, o porta-voz da Administração Nacional de Desenvolvimento Espacial da RPDC publicou no dia 8 uma declaração que expôs a seguinte posição de princípios da sua entidade:
 

Nada deve acusar mais ou interpretar erroneamente, nem falar a seu capricho sobre o justo desenvolvimento do cosmos da RPDC.
 

Alcançar a sofisticação tecnologia no domínio do desenvolvimento do cosmos é um importante trabalho que nossos cientistas, técnicos e operários realizam com dignidade e honra a nação.

Si EUA e outras malignas forças seguidoras armam alvoroços desnecessários dando as costas a realidade, isto se considerará como um vão ladrar de um cachorro.

Lançar ininterruptamente satélites com fins pacíficos no tempo necessário e no tempo fixado é a invariável posição da RPDC.

Lançar ao cosmos satélites artificiais fabricados com nossas próprias forças e tecnologias é nosso direito independente.

Mesmo que as forças hostis nos desafiem, os satélites da Coreia da era Juche seguirá sendo lançado ao cosmos no tempo e no lugar exigidos pela direção suprema da revolução coreana.

Se elevará cada dia mais o prestígio digno da RPDC, fabricante e lançadora de satélites, independente que alguém o reconheça ou não.

O desenvolvimento cósmico com fins pacíficos é o justo direito da Coreia de Songun optado pelo partido, o exército e o povo da RPDC.

Não mudará nunca a posição da RPDC, fabricante e lançadora de satélites mesmo que EUA e outras forças hostis neguem, e não será abandonado o desenvolvimento cósmico com fins pacíficos que se promovem segundo a ambiciosa meta estabelecida, mesmo que alguém negue.

Reafirmamos que nossos satélites seguirão sendo lançados ao céu de nosso planeta levando o temperamento inflexível da inteligente nação coreana e fazendo minúsculas as manobras das forças hostis.