CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Coreia em festa comemora o 103º aniversário de Kim Il Sung

Foi marcada com grande gala as comemorações em Pyongyang e em toda a Coreia do 103º aniversário de Kim Il Sung.

Entre as várias atividades realizadas o Marechal Kim Jong Un, máximo líder do pais, além de homenagear seu avô e ao seu pai Kim Jong Il no Memorial Kunsussan, recebeu na sede do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia cientistas, técnicos, operários e funcionários da fábrica de aviões que contribuíram para o aumento da produção de aviões.

Apontando que a construção de aviões ao estilo coreano é digna de orgulho de toda a Coreia socialista e uma vitória conquistada para homenagear os grandes líderes imortais e seus méritos acumulados no desenvolvimento da indústria aérea nacional para edificar um Estado próspero Kim Jong Un cumprimentou e parabenizou por seus méritos a todos os que participaram da fabricação dos aviões com recursos genuinamente nacionais.

Essa vitória demonstrou também a justeza e vitalidade da ideia do PTC de alcançar níveis sofisticados de poder da ciência e da técnica de Juche com competitividade mundial, assentando-se assim as bases para se desenvolver rapidamente a indústria aérea nacional. Ao trabalhar com o espírito Kunjari da década de 1950 vocês comprovaram que uma decisão tomada pela Coreia, se cumpre, e prepararam assim esse presente neste ano em que comemoramos os 70 anos de fundação do Partido do Trabalho da Coreia, afirmou também Kim Jong Un.

No imponente Palácio da Cultura do Povo foi oferecido um grande banquete comemorativo ao aniversário de nascimento do grande líder Kim Il Sung aos quadros de direção do Partido e do Estado, aos presidentes dos partidos amigos, membros das forças armadas, do Conselho de Ministros, das entidades de massas, à delegação da Associação de Coreanos Residentes no Japão, aos delegados da Associações de Coreanos de Ultramar, representantes diplomáticos de vários países, adidos militares, associações internacionais e hóspedes estrangeiros que contou com a participação de Kim Yong Nam, presidente da Assembleia Popular Suprema que se fez acompanhar por Pak Pong Ju entre outros destacados membros do governo.

Ao fazer uso da palavra o Ministro Choe Thae Bok, membro do Bureau Político do Comitê Central e do Secretariado do C.C. do PTC afirmou que na história política da humanidade não houve um tão jovem líder e decano político tão eminente e extraordinário com o Presidente Kim Il Sung que personificou no mais alto nível as características e qualidades de grande homem que dirigiu a revolução desfrutando de absoluto apoio e confiança do povo. Graças a nobre obrigação moral revolucionária do Dirigente Kim Jong Il e do PTC, o Presidente Kim Il Sung vive para sempre como sol de Juche e como eterno Presidente da República Popular Democrática da Coreia. Junto com a era da Ideia Juche continuam a sagrada vida e história revolucionárias do Presidente, sublinhou. E ergueu um brinde em honra do grande líder traduzindo o sentimento unânime dos oficiais e soldados do Exército Popular da RPDC, do povo coreano e da humanidade progressista do mundo.

Choe Thae Bok reafirmou também a posição do Partido do Trabalho da Coreia e do governo da RPDC de acelerar com vigor os trabalhos pela causa da reunificação da Pátria em acato ao legado dos grandes líderes do país e esforçar-se ativamente para a realização da independência do mundo e pela prosperidade da humanidade.

Foram realizadas também como parte das comemorações da importante data, manifestações culturais de massas nas ruas de Pyongyang e outras cidades, apresentações teatrais, o Festival Cultural Internacional Abril em Primavera, apresentações de concertos, comemorações em órgãos de governo, nos sindicatos, na Juventude Kim Il Sung, na Associação Democrática das Mulheres da Coreia e outras instituições da sociedade civil. Banquetes foram oferecidos pelas embaixadas de vários países acreditados na RPDC em homenagem ao grande líder Kim Il Sung.

Em muitos países do mundo o aniversário de Kim Il Sung é comemorado com inúmeras atividades. No Brasil um grande ato comemorativo será realizado em Goiânia no próximo dia 27 de abril com abertura de exposição de Arte Coreana na Assembleia Legislativa de Goiás e lançamento do livro de Kim Il Sung Memórias No Transcurso do Século volume 3 publicado em português pela editora Alfa Ômega.

ROSANITA CAMPOS

Fonte: Jornal Hora do Povo

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Camarada Kim Il Sung, eterno sol do Juche


Kim Il Sung, fundador e presidente da república popular democrática da Coreia, é enaltecido como eterno sol do Juche pelos povos progressistas.

Apresentou a ideia Juche, grande ideia reitora da causa da independência.

Nos anos 1920 no mundo, a luta revolucionaria da classe operaria contra a exploração do capital e a libertação das nações oprimidas contra a dominação colonial do imperialismo alcançava brusco auge. Também na Coreia sob a ocupação militar do imperialismo japonês o movimento de libertação nacional antijaponês entrava numa fase nova e maior número de diversos setores se engajavam na luta.

Justamente nisso Kim Il Sung que havia empreendido a luta revolucionaria para liberar o país , a nação, mas buscava um novo caminho da revolução, concebeu a ideia de que o dono desta são as massas populares e que fazer com suas próprias forças e se apoiar nelas, e na conferência de Kalun de junho de 1930 a enunciou, e a partir dela, iluminou o caminho da revolução coreana, o qual constituiu a declaração de apresentação da ideia Juche, um acontecimento histórico.

Com a criação da mencionada ideia se abriu uma nova era histórica, a da independência, na que as massas populares que outrora aceitavam a escravidão como seu destino e estavam fora da historia, se fazem donas do mundo e de seu destino e orientam de maneira independente e criadora a era e a revolução.

A declaração de Pyongyang adotada na conferência mundial da ideia Juche efetuada com solenidade em abril de 2012 pelo centenário de Kim Il Sung, estipula:

“hoje a ideia Juche enraizada no fundo do coração dos povos progressistas do mundo se faz uma reconhecida ideia reitora que representa nossa era e todas as históricas da humanidade.
Triunfará indubitavelmente a luta das massas populares por construir sob a bandeira da ideia Juche um novo mundo independente, livre da dominação e da submissão, da ingerência e pressão.”

Kim Il Sung praticou a política Songun (priorizar os assuntos militares), estreou a causa da independência e conduziu-a a vitória.

No dia 25 de abril de 1932, foi fundada a guerrilha popular Antijaponesa (antecessora do exército popular da Coreia), a força do fuzil derrotou o imperialismo japonês e libertou o país, para logo construir um partido e um estado.

Defendeu fidedignamente a soberania nacional na guerra da Coreia (1950-1953) que estourou com a invasão dos Estados Unidos, o qual ocupa um lugar singular na sua direção sobre a revolução sob a política Songun. Valendo-se de destacada ideia militar, estratégias e táticas, conduziu o exército e o povo da Coreia até a vitória, derrotou pela primeira vez na história os EUA, que se vangloriava de sua “supremacia” no mundo.

Também durante a reconstrução do pós-guerra e a revolução e construção socialista sempre executando a linha de conceder importância ao fuzil, ao militar, levantou um poderoso estado socialista, plenamente soberano na política, auto-sustentando-se na economia e auto-defendendo-se na segurança nacional.

As grandes vitórias e êxitos que ele logrou aplicando a política Songun na direção da revolução: duas guerras revolucionarias contra as potências imperialistas estadunidense e japonesa, duas revoluções sociais (a democrática aintiimperialista e antifeudal e a socialista) e a construção socialista em várias etapas, estimularam com força a luta dos povos revolucionários pela independência. Os países da África (anteriormente considerado “continente colonial” “continente obscuro”) alcançaram sua independência nacional e entraram na construção de uma nova sociedade e também na América latina, que consideravam como “feudo hereditário” e “quintal” dos EUA, se desenvolve em grande escala a luta aintiimperialista e de independência e pelo socialismo.

Kim Il Sung abriu uma nova era de desenvolvimento das relações internacionais baseadas na independência.

Definiu manter a independência como o princípio fundamental das relações estatais e o exercício da plena igualdade e soberania nas atividades exteriores, como uma lei imutável.

Seus princípios e vigorosas atividades lograram que a declaração da conferência dos delegados dos partidos comunistas e operários dos países socialistas de novembro de 1957 definira a completa igualdade e independência, o respeito mutuo e a não ingerência nos assuntos internos e a cooperação amigável como princípio que os partidos revolucionários deveriam manter em sua inter-relações e a da conferência dos delegados dos partidos comunistas e operários dos países de novembro o reafirma e o reitera.

Kim Il Sung orientou o país que exercera com todo direito sua soberania na solução de qualquer problema internacional.

Em 1962 quando os EUA criou a crise dos misseis contra Cuba e também em 1964 quando o imperialismo fabricou o incidente do golfo de Tonkin contra Vietnã, não mudou suas convicções de uma hora pra outra nem seguiu a posição das potências, mas manteve a independência e manifestara sua posição de princípios a respeito.

Kim Il Sung foi o mais íntimo camarada e amigo dos revolucionários e personalidades progresistas de todo o mundo. Durante sua existência se encontrou com mais de 70 mil estrangeiros, incluindo chefes de partido, estado e governo de 136 países e discutiu com sinceridade junto com eles sobre os temas de maneira independente os processos revolucionários e da construção de um novo mundo, independente. E vários povos que passavam contratempos e dificuldades na construção de uma nova sociedade ou eram vítimas das invasões e interferências imperialistas, ele não excitou em ajudá-los espiritual e materialmente.

Kim Il Sung que abriu a era da independência e consagrou toda sua vida para o vitorioso avanço da causa da humanidade pela independência vive como eterno Sol do Juche no coração de todos os que clamam a independência.