CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Camarada Kim Il Sung, eterno sol do Juche


Kim Il Sung, fundador e presidente da república popular democrática da Coreia, é enaltecido como eterno sol do Juche pelos povos progressistas.

Apresentou a ideia Juche, grande ideia reitora da causa da independência.

Nos anos 1920 no mundo, a luta revolucionaria da classe operaria contra a exploração do capital e a libertação das nações oprimidas contra a dominação colonial do imperialismo alcançava brusco auge. Também na Coreia sob a ocupação militar do imperialismo japonês o movimento de libertação nacional antijaponês entrava numa fase nova e maior número de diversos setores se engajavam na luta.

Justamente nisso Kim Il Sung que havia empreendido a luta revolucionaria para liberar o país , a nação, mas buscava um novo caminho da revolução, concebeu a ideia de que o dono desta são as massas populares e que fazer com suas próprias forças e se apoiar nelas, e na conferência de Kalun de junho de 1930 a enunciou, e a partir dela, iluminou o caminho da revolução coreana, o qual constituiu a declaração de apresentação da ideia Juche, um acontecimento histórico.

Com a criação da mencionada ideia se abriu uma nova era histórica, a da independência, na que as massas populares que outrora aceitavam a escravidão como seu destino e estavam fora da historia, se fazem donas do mundo e de seu destino e orientam de maneira independente e criadora a era e a revolução.

A declaração de Pyongyang adotada na conferência mundial da ideia Juche efetuada com solenidade em abril de 2012 pelo centenário de Kim Il Sung, estipula:

“hoje a ideia Juche enraizada no fundo do coração dos povos progressistas do mundo se faz uma reconhecida ideia reitora que representa nossa era e todas as históricas da humanidade.
Triunfará indubitavelmente a luta das massas populares por construir sob a bandeira da ideia Juche um novo mundo independente, livre da dominação e da submissão, da ingerência e pressão.”

Kim Il Sung praticou a política Songun (priorizar os assuntos militares), estreou a causa da independência e conduziu-a a vitória.

No dia 25 de abril de 1932, foi fundada a guerrilha popular Antijaponesa (antecessora do exército popular da Coreia), a força do fuzil derrotou o imperialismo japonês e libertou o país, para logo construir um partido e um estado.

Defendeu fidedignamente a soberania nacional na guerra da Coreia (1950-1953) que estourou com a invasão dos Estados Unidos, o qual ocupa um lugar singular na sua direção sobre a revolução sob a política Songun. Valendo-se de destacada ideia militar, estratégias e táticas, conduziu o exército e o povo da Coreia até a vitória, derrotou pela primeira vez na história os EUA, que se vangloriava de sua “supremacia” no mundo.

Também durante a reconstrução do pós-guerra e a revolução e construção socialista sempre executando a linha de conceder importância ao fuzil, ao militar, levantou um poderoso estado socialista, plenamente soberano na política, auto-sustentando-se na economia e auto-defendendo-se na segurança nacional.

As grandes vitórias e êxitos que ele logrou aplicando a política Songun na direção da revolução: duas guerras revolucionarias contra as potências imperialistas estadunidense e japonesa, duas revoluções sociais (a democrática aintiimperialista e antifeudal e a socialista) e a construção socialista em várias etapas, estimularam com força a luta dos povos revolucionários pela independência. Os países da África (anteriormente considerado “continente colonial” “continente obscuro”) alcançaram sua independência nacional e entraram na construção de uma nova sociedade e também na América latina, que consideravam como “feudo hereditário” e “quintal” dos EUA, se desenvolve em grande escala a luta aintiimperialista e de independência e pelo socialismo.

Kim Il Sung abriu uma nova era de desenvolvimento das relações internacionais baseadas na independência.

Definiu manter a independência como o princípio fundamental das relações estatais e o exercício da plena igualdade e soberania nas atividades exteriores, como uma lei imutável.

Seus princípios e vigorosas atividades lograram que a declaração da conferência dos delegados dos partidos comunistas e operários dos países socialistas de novembro de 1957 definira a completa igualdade e independência, o respeito mutuo e a não ingerência nos assuntos internos e a cooperação amigável como princípio que os partidos revolucionários deveriam manter em sua inter-relações e a da conferência dos delegados dos partidos comunistas e operários dos países de novembro o reafirma e o reitera.

Kim Il Sung orientou o país que exercera com todo direito sua soberania na solução de qualquer problema internacional.

Em 1962 quando os EUA criou a crise dos misseis contra Cuba e também em 1964 quando o imperialismo fabricou o incidente do golfo de Tonkin contra Vietnã, não mudou suas convicções de uma hora pra outra nem seguiu a posição das potências, mas manteve a independência e manifestara sua posição de princípios a respeito.

Kim Il Sung foi o mais íntimo camarada e amigo dos revolucionários e personalidades progresistas de todo o mundo. Durante sua existência se encontrou com mais de 70 mil estrangeiros, incluindo chefes de partido, estado e governo de 136 países e discutiu com sinceridade junto com eles sobre os temas de maneira independente os processos revolucionários e da construção de um novo mundo, independente. E vários povos que passavam contratempos e dificuldades na construção de uma nova sociedade ou eram vítimas das invasões e interferências imperialistas, ele não excitou em ajudá-los espiritual e materialmente.

Kim Il Sung que abriu a era da independência e consagrou toda sua vida para o vitorioso avanço da causa da humanidade pela independência vive como eterno Sol do Juche no coração de todos os que clamam a independência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário