domingo, 24 de fevereiro de 2019

RPDC conclama a juventude a ser a vanguarda na construção socialista


"São inabaláveis a convicção e vontade dos jovens coreanos de por em pleno manifesto sua inteligência e valentia na campanha de hoje para abrir o novo caminho da construção socialista sob a bandeira de autoconfiança."

Adianta assim o diário Rodong Sinmun em editorial divulgado no dia 20, e prossegue:

"Os jovens coreanos abrem o caminho de avanço com a firme ideologia e espirito, a valentia e grande velocidade.

Ter este contingente juvenil constitui grande orgulho do Partido do Trabalho da Coreia e da República Popular Democrática da Coreia.

Graças a ter os jovens armados com o espírito revolucionário de Paektu e o fervente amor à pátria, a RPDC logra saltos incessantes apesar obstáculos e desafios de toda índole.

Nossa pátria, que encontrava-se atrasada no século passado, se converteu agora no Estado socialista independente e inabalável. Não se pode pensar nesta realidade maravilhosa sem os esforços dos jovens cientistas e técnicos.

Os jovens vanguardistas fiéis ao PTC registram mudanças qualitativas e quantitativas inimagináveis com os costumes e normas existentes e cumprem a toda velocidade todas as tarefas lhes incubem.

Seus esforços abnegados darão mais impulso à construção da potência socialista.

Todos os jovens devem cumprir o papel de vanguarda em todos os domínios da construção socialista com a firme vontade patriótica de converter nosso Estado prestigioso na melhor potência, invejada pelo mundo inteiro."

Da KCNA

Tradução do blog A Voz do Povo de 1945

domingo, 17 de fevereiro de 2019

O nascimento da Estrela Luz do Monte Paektu


Em 16 de fevereiro de 1942 nascia no Monte Paektu o grande e destacado líder do povo coreano que com sua grande sabedoria, coragem, amor ao povo e fidelidade à causa iniciada pelo Presidente Kim Il Sung liderou a revolução coreana à uma nova fase de viragem que elevou o prestigio da República Popular Democrática da Coreia e abriu um amplo caminho para a construção da potência socialista.

A Estrela Luz que nasceu nos tempos das batalhas mais renhidas pela libertação da Coreia do domínio colonial japonês, no local mais sublime e simbólico para o povo coreano, carregaria consigo desde sua infância a importante responsabilidade de se preparar como um soldado leal ao Líder e ao Partido, herdando no sangue a linhagem de Paektu.

Suas atividades enérgicas e iniciativas em sua juventude mostravam sua firme determinação de servir ao país e povo com total devoção, seguindo invariavelmente as instruções do Partido e do Líder em suas atividades e dedicando seus esforços para contribuir para o progresso do país.

Depois de formar-se na Universidade Kim Il Sung, seguiu a vida política ativamente contribuindo grandemente em setores de crucial importância para estabelecer o elo entre o Partido e as massas e os identificar completamente com a ideologia reitora. Em propaganda, literatura e artes promoveu um progresso significativo nos trabalhos de acordo com a demanda dos tempos.

Como um intelectual filho da classe trabalhadora, ele sempre andou entre os trabalhadores para ouvir suas opiniões e os explicar as políticas do Partido. Também explicou corretamente a funcionários dos setores em que esteve encarregado sobre os meios e métodos para resolver problemas que surgiam e promover um desenvolvimento maior.

Assumindo cargos importantes com o passar do tempo devido à sua grande capacidade, foi visto como o herdeiro ideal do Presidente Kim Il Sung e passou a auxiliar o último para aliviar sua carga de trabalho durante sua idade avançada.

Quando o Líder faleceu, tornou-se o herdeiro da causa revolucionária do Juche e liderou o povo coreano a superar não somente o luta pela perda do Líder, mas também as calamidades causadas pelos desastres naturais e o bloqueio criminoso imposto pelas forças hostis. Sem titubear, avançou a político do Songun a um nível elevado e assegurou a soberania do país, a continuidade da revolução e sobretudo, o socialismo, que desmoronava em todo o mundo naquela época.

Graças à suas obras "Sobre alguns problemas da base ideológica do socialismo", "A lição histórica na construção do socialismo e a linha geral de nosso Partido"  e "O socialismo é uma ciência", revigorou a fé de que o socialismo é o único e inevitável caminho a ser seguido pela humanidade e aplicou um duro golpe nos advogados do capitalismo e renegados do comunismo.

Foi graças ao Dirigente, agora eleito Secretário Geral do Partido do Trabalho da Coreia que a Coreia Juche entrou no novo século com grande poderio e capacidade de desenvolvimento militar e econômico, e para garantir o futuro próspero do país ele realizou trabalhos incansáveis sob o lema de "Viva não meramente para o hoje, mas para o amanhã".

Em sua marcha forçada para melhorar a vida do povo que passou por duras provações durante a Árdua Marcha, ele dedicou toda sua atenção e dedicação sem parar nem mesmo em feriados ou quando as condições do tempo não eram boas.

Seu patriotismo também foi demonstrado amplamente também nas conversações intercoreanas que entraram em novo estágio, e realizou duas reuniões de Cúpula com presidentes sul coreanos, o que resultou em um movimento de reconciliação nunca antes visto na história de divisão das Coreias.

Domou as forças imperialistas com punho de ferro, desenvolvendo as capacidades de defesa sem importar-se com palavras incoerentes das forças hostis na arena internacional. Mostrou total determinação ante à revolução quando a RPDC se retirou do TNP e trilhou um caminho que traria frutos importantes para o país.

Sua dedicação ao seu trabalho é demonstrada no impressionante número de quilômetros que cobriu durante sua marcha forçada para melhorar as condições de vida do povo. Foram 669 840 km, o equivalente a uma viagem ao redor da Terra em quase 17 vezes. Sua dedicação foi tão grande que mesmo em seu último dia de vida ele entrou no trem à caminho dos locais de trabalho.

O Dirigente Kim Jong Il é a Estrela-Luz que abrilhanta o caminho a ser seguido pela revolução coreana, o destacado intelectual, estadista sem igual e grande patriota, que vive nos corações do povo coreano e dos progressistas em todo mundo.

Do A Voz do Povo de 1945

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Os coreanos não esquecem as tentativas do Japão de exterminar a língua coreana


Durante o seu domínio colonial sobre a Coreia, os imperialistas japoneses tentaram exterminar a linguagem e as letras do país colonizado.

No primeiro período de seu domínio colonial impuseram levar língua japonesa como "nacional" e em fevereiro 1922 alterou a "lei de educação para a Coreia", que proibiu o ensino do idioma coreano.

Na segunda metade da década de 1930, deram às autoridades locais uma ordem para impor aos coreanos falarem exclusivamente a língua japonesa e definiu o idioma nipônico como uma "língua de instrução" nas escolas primárias e secundárias.

Em março de 1938, os imperialistas japoneses remendado novamente "lei de educação para a Coreia", estabelecendo assim no setor educacional, do sistema legal para a eliminação total de idioma coreano e convertendo todas as escolas coreanas em centros para domesticar desde a infância para estudantes coreanos como "cidadãos do Japão".

Insatisfeitos ainda em suas manobras, forçaram os escritores coreanos para escrever obras em língua japonesa e publicar a revista "Kukmin Munhak (Literatura Civil)" na mesma língua.

Eles não vendiam passagem de trem ou arroz aos coreanos que não usassem japonês e marcava-os como "perturbadores ideológicos".

Assim manobras extermínio imperialistas japoneses coreanos são crime ultrajante que visou, em vão, privar o espírito da nação coreana.

Da KCNA

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

RPDC chama a acelerar a construção da civilização socialista


"A construção da civilização socialista é um tarefa importante para formar todos os habitantes como protagonistas da construção socialista dotados de ricos conhecimentos e alto nível cultural e assegurar-lhes as condições e ambiente de vida acomodada e culta."

Adianta o diário Rodong Sinmun no editorial publicado este sábado e continua:

"Atualmente, quando a República Popular Democrática da Coreia ocupa a posição de potência política e militar, a civilização socialista se apresenta como uma tarefa apremiante ao igual que a construção econômica.

O atalho da construção da potência socialista está em abrir a era dourada em todos os aspectos da construção cultural como a educação, saúde pública, literatura e arte e esportes.

Hoje em dia, a RPDC ostenta sua dignidade de único país que resolveu o problema fundamental para a construção de um Estado próspero e independente.

A civilização socialista significa o desenvolvimento da RPDC e a vitalidade do socialismo.

Quando todas as  esferas de cultura desde os traços espirituais e morais das pessoas até suas vestimentas e culinária alcancem o nível desejado pelo partido, se centuplicarão o orgulho e dignidade do povo coreano de viver em sua grande pátria e será manifestada plenamente a superioridade e o poderio do socialismo ao estilo coreano.

Temos a nobre tradição e grandes potencialidades para acelerar a toda velocidade a construção da civilização socialista.

Devemos a por em pleno jogo para converter a pátria em um paraíso socialista invejado por todo o mundo."

Da KCNA

Tradução de A Voz do Povo de 45

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Apelo à toda a Nação Coreana

 
Um chamado à toda a nação coreana foi aprovado na reunião conjunta do governo, partidos e organizações políticas da República Popular Democrática da Coreia, realizada em Pyongyang em 23 de janeiro.

O documento observa que a mensagem do líder máximo Kim Jong Un de Ano Novo é o caminho e farol brilhante vitória para chegar este ano mais progressos para o desenvolvimento das relações intercoreanas, a paz e prosperidade da Península Coreana e o trabalho de reunificação da pátria com as forças unidas da nação.

Em reflexão da demanda unânime e disposição de todos os coreanos para escrever uma nova história de reconciliação da nação, unidade, paz e prosperidade, sublinha o seguinte:

1. Deixe a nação inteira manter bem alto a slogan "Vamos abrir uma era de ouro para a paz, a prosperidade e reunificação da Península Coreana, a plena implementação das históricas declarações Norte-Sul!"

Que o Norte e o Sul apreciem as declarações históricas reafirmadas perante a nação e, invariavelmente, promovam a sua execução!

Vamos compatriotas, dentro e fora do país, para levantar-se com a mesma ideia e vontade, como um todo, no movimento patriótico para reunificação de implementar as declarações Norte-Sul ligando suas almas, embora vivam em diferentes partes do mundo!

2. Vamos eliminar completamente as relações de hostilidade militar entre o Norte e o Sul e transformar a Península Coreana em uma zona de paz permanente e duradoura!

Que todos os membros da nação, unidos sob a bandeira antiguerra e da paz, eliminar completamente as relações de hostilidade militar na Península Coreana e nos transformar a pátria de três mil anos no ninho real da vida, a terra mais pacífica e próspera no mundo!

3. Vamos expandir e desenvolver a cooperação e o intercâmbio entre o Norte e o Sul em todos os campos!

Deixe o Norte e o Sul ativar a cooperação e o intercâmbio bilaterais que tiveram seus primeiros passos, aprofundar a compreensão e confiança mútua e, assim, promover a reconciliação e a unidade da nação!

Nós ficamos em alerta máximo para o ardil inteligente de forças estrangeiras destinadas a semear a desconfiança e discórdia entre Norte e Sul e inflexivelmente frustrar a tentativa de subordinar as relações intercoreanas para os seus desejos e interesses!

4. Vamos preparar um projeto de reunificação pacífica com base no que foi acordado por toda a nação e fazer esforços sinceros para colocá-lo em prática!

Baseado em reconhecer e admitir as diferentes ideologias e regimes existentes no Norte e no Sul, devemos unir forças e inteligência para preparar um projeto de reunificação nacional em conformidade com a vontade e demanda.

Com o encorajamento e fé na vitória acelerar ainda mais para marchar e materializar os objetivos das declarações Norte-Sul e fazer deste um ano histórico em que uma grande mudança para a melhoria das relações Norte-Sul e registro de trabalho a reunificação da pátria!

Do Naenara

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

O avanço da RPDC é inexorável


A história comprovou a verdade de que nenhum obstáculo ou desafio pode impedir a justa causa do povo coreano.

Toda a jornada da Revolução Coreana é a história da luta heroica que superou as dificuldades e desafios sem precedentes.

O povo coreano avançou sem desviar-se do único caminho do socialismo de estilo coreano.

É assim que Rodong Sinmun escreve em um artigo publicado na terça-feira e continua:

2018 foi um ano de orgulho em que a gloriosa história de luta e tradição do povo coreano, sempre vitoriosa em qualquer contratempo, mais uma vez se mostrou ao mundo.

As manobras das forças hostis destinadas a sufocar a Coreia do Norte tiveram o efeito oposto de fazer o povo coreano redobrar seus esforços abrindo os olhos.

Como resultado do espírito de autoconfiança e perseverança, a capacidade de nosso Estado de fortalecer-se com seus próprios meios e o avanço em direção ao poder socialista se acelerou.

O povo coreano voltou a confiar na justiça de sua causa e no poder invencível de sua terra natal.

O avanço vitorioso da RPDC no ano passado constatou que realmente faz a decisão do Partido do Trabalho da Coreia, que fundamenta suas atividades o princípio de dar prioridade para as massas, graças à firme convicção e vontade do povo Coreano para materializá-lo a todo custo.

A história e a realidade confirmam que nenhuma força pode dobrar a vontade do povo coreano ou impedir o avanço da RPDC.

Da KCNA

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Segue invariável a vontade de fazer da Península Coreana uma zona de paz


Em sua mensagem de ano novo de Juche 108 (2019), o Máximo Dirigente Kim Jong Un instruiu eliminar totalmente as relações de hostilidade militar entre o Norte e o Sul da Coreia e converter a Península Coreana na zona de paz permanente e duradoura.

Esta instrução enfoca que como já foi acordado, ambas partes adotarão ativas medidas práticas para acabar com a inimizade militar não somente nos pontos de enfrentamento mas também em todo o território, mar e ar da Península Coreana. Expõe igualmente a ideia de promover as conversações de todas as partes envolvidas para converter o sistema de armistício em tratado de paz para assentar assim um fundamento que garanta realmente a paz permanente.

A paz e a segurança da península tratam-se do problema vital que determina o destino da nação e, ao mesmo tempo, a premissa imprescindível para a reintegração territorial do país.

Sem acabar com o estado de confrontação física entre ambas partes, não se pode pensar na verdadeira reconciliação, unidade, paz e prosperidade da nação, nem cumprir a histórica causa da reunificação.

O Partido do Trabalho da Coreia e o governo da RPDC tem a firme vontade de acelerar o processo de distensão e preparar o ambiente pacífico para a revolução.

A RPDC assume a importante responsabilidade de preservar a segurança e a paz da nação e não parou em nenhum momento seus esforços para fazer uma viragem na situação da península para a distensão e o diálogo.

Graças às medidas protagonistas e audazes de nosso Partido e do governo da RPDC para proporcionar grandes mudanças nas relações intercoreanas, foi criada no ano passado na península a nova corrente para a paz  e foram publicadas a Declaração de Phanmunjom, a Declaração Conjunta de Pyongyang de Setembro e o Acordo Militar Norte-Sul que se tratam na realidade de documentos de não-agressão em que o Norte e o Sul declaram o fim do conflito fratricida armado.

O Norte e o Sul transformaram sem dúvidas suas relações de extrema desconfiança e enfrentamento para a de confiança e reconciliação.

Para realizar a paz da Península Coreana, há que solucionar uma série de problemas como o cessar dos exercícios militares conjuntos dos EUA e das autoridades sul coreanas e o estabelecimento do sistema de paz.

São invariáveis e firmes a posição e a vontade de nosso Partido e do governo da RPDC para fazer da Península Coreana o ninho de vida autêntica e zona de paz duradoura onde a nação seja feliz em todos os aspectos.

Todos os membros da nação, conscientes de que protagonizaram a paz na Península Coreana, lutarão mantendo a unidade firme para deter e frustrar todo tipo de atos que destroem a paz e agravam a tensão militar em nosso território nacional.

Da KCNA

Tradução do A Voz do Povo de 1945

sábado, 22 de dezembro de 2018

RPDC destaca a importância da ciência, educação e saúde públicas




Dar importância à ciência, educação e saúde pública é a principal demanda por grandes avanços na construção socialista.


O jornal Rodong Sinmun avança em um artigo publicado hoje e continua:

A grande marcha atual para a construção econômica é a autoconfiança e a autoconfiança, baseadas na força científica e técnica de cada um. Você tem que depender apenas de suas próprias forças.

Quando damos prioridade ao desenvolvimento de ciências e técnicas, a capacidade de auto fortalecimento aumentará rapidamente e os saltos e inovações serão registrados em todos os domínios da construção socialista.

Atualmente, o desenvolvimento da ciência e tecnologia é garantido pela educação que é responsável pela formação de cientistas e técnicos talentosos.

Se dermos atenção primária à educação, muitas pessoas talentosas serão formadas e serão responsáveis ​​pela construção de um poder socialista.

O mesmo acontece na saúde pública, que é uma tarefa muito importante para manifestar plenamente o entusiasmo revolucionário e a criatividade das massas.

A promoção da saúde pública possibilita um maior sucesso na construção econômica atual.

Da KCNA

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

RPDC rechaça acusação injusta dos Estados Unidos


Recentemente, os Estados Unidos publicaram a chamada resolução do presidente Donald Trump que descreve a República Popular Democrática da Coreia como um país de "tráfico de seres humanos".

Em um artigo publicado terça-feira, o jornal Rodong Sinmun descreve o evento como uma provocação política imperdoável a dignidade da RPDC e um ato hostil que contraria o espírito da Cúpula RPDC-EUA de Cingapura e continua:

Não se pode imaginar o tráfico de pessoas na RPDC onde a política de dar primazia e amar as massas populares é praticada e a camaradagem revolucionária e as nobres virtudes reinam por toda a sociedade.

São os EUA o pior inferno dos direitos humanos.

O presente ato provocativo dos EUA persegue o objetivo de manchar a todo custo a imagem digna do país socialista e encorajar a atmosfera de sanção e pressão.

À medida que o império americano intensifica a intrigante campanha de direitos humanos anti-RPDC, produto da ignorância, preconceito e hostilidade entrincheirada, sua natureza antiética será revelada.

Os Estados Unidos prometeram face a face com a RPDC pôr fim à história de hostilidade e confronto entre os dois países e, por outro lado, se engaja na campanha de sanções e pressão e diante da contrapartida de diálogo calunia a sua dignidade e o seu sistema.

É natural que esse comportamento duplo tenha sido rejeitado e denunciado dentro e fora do país.

Os EUA devem abandonar seu antigo hábito de confrontação e hostilidade o mais rápido possível, tendo em mente que sua fracassada campanha anti-RPDC não trará nada além de vergonha.

Da KCNA

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Exercícios conjuntos militares da Coreia do Sul/Estados Unidos dificultam o processo de paz da Península Coreana




A sociedade internacional espera ansiosamente que a corrente positiva da situação na Península Coreana se estenda a uma paz duradoura.

A fim de estabelecer um sistema de paz duradouro nesta região, todas as ações militares que são ameaçadoras para a contraparte devem ser interrompidas.

À medida que a tensão militar se agrava, a paz não será assegurada e o mal-entendido entre ambas as partes não será eliminado.

Em particular, é uma amostra da situação política mundial a situação da Península Coreana que está na parte central do nordeste da Ásia, onde as potências regionais estão concentradas.

O agravamento da situação nesta península asiática, que está em armistício, levará à instabilidade global e se estenderá até a eclosão da Terceira Guerra Mundial.

Por esta razão, na reunião e cimeira histórica fala RPDC-EUA, realizada em Cingapura, os dois lados concordaram em suspender militar conjunta exercícios EUA-Coreia do Sul enquanto o diálogo marche de boa-fé com os outros para estabelecer a sistema de paz duradouro na Península da Coreia.

Também na Cúpula Norte-Sul em Pyongyang, ambos os lados se comprometeram a estender-se a relações hostis militares na zona desmilitarizada e em outros lugares confrontados com a eliminação real do perigo de guerra e as relações hostis em todo o território coreano e reflete-se principalmente na Declaração Conjunta de Setembro de Pyongyang.

O fato mostra que todos os negociadores reconhecem oficialmente o grande sentido da cessação das ações militares na preservação da paz e segurança da Península Coreana e do resto da região e do mundo.

Se alguma ameaça física for criada na Península da Coreia no processo de negociação, a atmosfera de diálogo preparada com grande dificuldade será quebrada e tudo será devolvido ao tempo passado.

O problema dos exercícios de guerra torna-se a pedra de toque que determina a posição sobre a paz ou o confronto.

Agora todo mundo está olhando com muito cuidado a atual situação da Península Coreana e a perspectiva de seu desenvolvimento.

Os protagonistas de manutenção da paz na Península Coreana, os dois lados coreanas devem interromper de exercícios de guerra militares com forças estrangeiras, que geram tensão militar e confrontos armados, e estabelecer, sem falhar um sistema de paz duradoura.

Da KCNA

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Coreia Popular condena a campanha anti-RPDC dos EUA e seus satélites na questão dos Direitos Humanos



Recentemente, EUA e seus satélites inventaram no terceiro comitê da Assembleia Geral da ONU o "projeto norte-coreano de resolução de direitos humanos". Após a abertura do "Seminário Norte-Americano de Direitos Humanos", os EUA publicaram o "relatório de violação dos direitos humanos" que fabricou mobilizando seu bando.

A campanha recrudescente dos direitos humanos contra a RPDC é um produto da conspiração política pueril para manchar a soberania e a dignidade da RPDC e acabar com o seu regime.

Assim o diário Rodong Sinmun denuncia em um artigo publicado hoje e continua:

Não vale a pena qualquer valor no mundo de hoje a campanha intrigante de "direitos humanos" dos que não querem ver a verdadeira imagem do regime da RPDC e deturpações única repetidos de lacaios.

Os conspiradores não têm outro resultado do que revelar a sua fachada suja, mas se atreve a manchar a imagem digna do regime da RPDC no que se refere às massas como sendo mais sagrado e garantido por lei os direitos humanos.

Não se pode ignorar a conduta das autoridades sul-coreanas que se juntaram a produção de "projeto" e como cúmplices deram "boas-vindas" ao mesmo documento e expressando vontade de "participar" na sua implementação.

É bom que os Estados Unidos e as autoridades sul-coreanas ajam com cautela, tendo em mente que tudo será perdido devido a sua insensatez na situação atual de melhoria das relações EUA-RPDC e da relação intercoreana.

Da KCNA