sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Tudo o que você precisa saber sobre o novo satélite da Coreia Socialista



No último domingo, 7 de fevereiro de Juche 105 (2016), às 9h00min da manhã, a República Democrática Popular da Coreia lançou com total êxito mais um satélite ao espaço. É o Kwangmyongsong-4! O Kwangmyongsong-4 (que significa "Estrela Luz" em coreano, nome de um poema escrito pelo Eterno Presidente KIM IL SUNG) é um grande sucesso para a ciência nacional da Coreia Juche. No dia 2 de fevereiro o governo de Pyongyang notificou a Organização Marítima Internacional que realizaria o lançamento de algum artefato. Esse fato exclui o argumento usado por muitas mídias e "especialistas" de que a Coreia pegou todos de surpresa e ameaça a paz mundial. No dia seguinte ao lançamento, em 8 de fevereiro, o NORAD - Comando Norte-Americano de Defesa Aeroespacial - confirmou que o satélite foi lançado com sucesso e está funcionando.

Mas afinal, para que serve este satélite? Com o Kwangmyongsong-4 a Coreia Socialista agora dispõe de meios para fazer observações detalhadas de seu território, ajudando no controle de florestas e rios. O satélite também localiza áreas com recursos naturais, ajudando na exploração mineradora. O clima também pode ser estudado com mais rigor, auxiliando os fazendeiros da Coreia Socialista a alcançarem maiores resultados em seus cultivos, contribuindo com a economia nacional. Além disso, agora qualquer ponto da Terra está ao alcance e aos olhos da Coreia. O satélite também tem função de observação militar, ajudando imensamente no propósito de proteção nacional, propósito esse elevado diariamente pela brilhante Política Songun.

O exitoso lançamento do Kwangmyongsong-4 é fruto da grande atenção do Partido do Trabalho da Coreia à elevação da tecnologia nacional. É fruto também da liderança do Supremo Marechal KIM JONG UN que está à frente do povo coreano defendendo os interesses da Coreia. É uma questão de soberania e direito. Ninguém além dos coreanos pode decidir o que eles devem ou não fazer. Eles estão apenas exercendo seu justo direito de explorar o espaço. A Coreia Juche está entre a pequena lista de países do mundo que possuem tecnologia suficiente para lançar satélites ao espaço. O sucesso do Kwangmyongsong-4 é também, acima de tudo, resultado do inesgotável ímpeto de evolução e garra do povo coreano; centenas de cientistas e militares trabalharam juntos neste projeto que contou com a ajuda de milhões de trabalhadores e trabalhadoras coreanas.

Observadores militares da Coreia do Sul e do Japão observaram a trajetória do novo foguete transportador de satélite e concluíram que a Coreia agora dispõe de um mecanismo mais potente e rápido que os anteriores. Isso significa uma grande evolução da tecnologia norte-coreana e que muito em breve a Coreia pode lançar bombas em qualquer área do globo ou até mesmo em um futuro próximo levar seres-humanos ao espaço. Desesperados, os países imperialistas e suas colônias acionaram seus aparatos diplomáticos para condenar a grande façanha do povo coreano. Reuniram-se no Conselho de Segurança da ONU, organização esta que não passa de um fantoche do imperialismo estadunidense, para dialogar sobre novas sanções à Coreia, que tão somente testa seus limites e explora o espaço em seu legítimo direito.

O incrível feito de uma nação bloqueada econômica, diplomática e midiaticamente foi comemorado com muito fervor pelo povo norte-coreano. A TV estatal anunciou com grande tom de vitória o sucesso do lançamento do Kwangmyongsong-4 e, instantaneamente, milhões de coreanos foram às ruas comemorarem o feito. Os cientistas responsáveis pelo feito foram aclamados como heróis nacionais pelas ruas. Queima de fogos e manifestações civis pelas ruas e praças tornaram a semana dias de grande festa para o povo da Coreia.

A poucos dias de comemorarmos o dia do nascimento do Grande Camarada Eterno Dirigente KIM JONG IL, o povo coreano colocou no céu mais uma estrela, o Kwangmyongsong-4! Este grande acontecimento é prova de que o socialismo coreano é invencível e movido pelas massas populares. O povo coreano decidiu seu destino. E decidiu pelo socialismo, pela ciência, pela evolução, pelos grandes feitos.

VIVA O POVO COREANO E SUA GRANDE VITÓRIA! VIVA O GRANDE MARECHAL KIM JONG UN! VIVA O SOCIALISMO JUCHE! MORTE AOS IMPERIALISTAS E SEUS LACAIOS E AOS DIFAMADORES DO POVO COREANO! MANSE!

––» Confira abaixo algumas cenas inéditas recentemente liberadas pela KCTV.

»» Imagens do momento do lançamento do satélite Kwangmyongsong-4: https://www.youtube.com/watch?v=Rs6RAth4NVM

»» O Marechal Supremo KIM JONG UN realiza inspeções ao foguete e ao satélite (veja o satélite!): https://www.youtube.com/watch?v=DFmSgKm3Dbo

»» Cientistas e trabalhadores responsáveis pelo exitoso lançamento do satélite são aclamados nas ruas: https://www.youtube.com/watch?v=1sNyaBm2GiM

»» Concentração popular e manifestação na Praça Kim Il Sung: https://www.youtube.com/watch?v=vARwEomKGbQ

»» Queima de fogos em comemoração ao lançamento do satélite: https://www.youtube.com/watch?v=zgPKSFmc64k

»» Canção revolucionária 《Levar o nome da Coreia para o céu》: https://www.youtube.com/watch?v=q3bAK6JFP_g


por Lucas Rubio

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Tomando o Exército Popular como vanguarda do patriotismo


O Dirigente Kim Jong Il era um patriota sem igual que, sob a bandeira do Songun, defendeu firmemente a pátria socialista e preparou uma espada onipotente que garante o desenvolvimento independente do país e da nação.

Erguendo mais alto a bandeira do Songun, o Dirigente colocou o Exército Popular (E.P.) como a vanguarda do patriotismo.

Destacou que o E.P. constituía o grosso da revolução e o pilar do país. Ele considerou o exército não somente como o meio para a conquista do poder e da defesa nacional, como também a vanguarda na luta patriótica por forjar o destino da nação. Especificamente nas circunstâncias em que o país construía um Estado socialista poderoso e próspero sob a constante ameaça de agressão dos imperialistas, e em condições péssimas, considerou que não havia uma força mais confiável e preparada em todos os aspectos do que o E.P.

Durante todo o período da orientação da revolução, ele dirigiu o Exército Popular para que este cumprisse com responsabilidade o papel como o grosso da revolução e de vanguarda do patriotismo. Deu a maior atenção e força para preparar o Exército seguramente nos campos político e ideológico.

Ele elucidou o pensamento de que o exército revolucionário devia ser o exército do Líder e do Partido antes do que um coletivo armado contra os inimigos, e o aplicou invariavelmente na construção do exército. Levou a cabo de maneira dinâmica no seio do E.P. as tarefas de educação ideológica destinadas a formar militares fortes na ideologia e na fé, e os atendeu com o amor fraternal, considerando-os como companheiros de armas revolucionários.

A poderosa arma que aglutinava firme e fraternalmente o Comandante Supremo e os oficiais e soldados era o ardente amor e confiança do primeiro para os segundos.

Cada vez que visitava as unidades do E.P. recorria a quartéis, cozinhas, banheiros, depósitos e até mesmo pomares para a economia suplementar e provava até as iguarias. Durante a visita aos postos militares, na vanguarda, sem se esquecer da promessa feita aos pais que estão na retaguarda, chamou os filhos destes, que ali serviam, tirou fotos com eles e os atendeu com um amor paterno. Visitou até postos militares em regiões montanhosas e em ilhotas solitárias e uma vez, ao chegar em uma unidade nas vésperas do amanhecer, depois de uma longa viagem no turno da noite, aguardou até que ficasse de dia para não atrapalhar o sono dos soldados. Por isso os soldados do E.P. seguem-no, não apenas como Comandante Supremo, mas também como o pai que os cuida com um amor paternal, e materializaram com lealdade sua ideia e direção.

O Dirigente Kim Jong Il fez do Exército Popular um poderoso destacamento na frente militar anti-imperialista.

Definiu a batalha pela defesa nacional como a luta pela defesa do socialismo e a frente militar anti-imperialista como a linha vital mais importante da revolução relacionada com a existência ou ruína da pátria, o povo e a nação. Apresentou o E.P., como incomparavelmente mais forte que os demais coletivos sociais no espírito revolucionário, na combatividade, no caráter organizativo e na disciplina, como a tropa que defende a frente supracitada, como bastião da defesa da pátria socialista. Se dedicou totalmente a preparar o E.P. como uma força capaz de derrotar um a cem, equipada com um armamento moderno. A orientação revolucionária mediante o Songun do Dirigente, permitiu ao E.P. se preparar como exército mais poderoso nos campos da ideologia, força espiritual, capacidades operacionais e táticas, nos exercícios e no equipamento de armas.

Em um dia em outubro de 2005, o Dirigente Kim Jong Il, na reunião dos comandantes do E.P, destacou que graças à política Songun, pudemos superar com êxito a árdua marcha, defender fidedignamente o socialismo ao nosso estilo das maquinações antissocialistas dos imperialistas contra a nossa República e fazer brilhar em todo o mundo a dignidade do país e da nação.

O Dirigente apresentou o E.P. não somente como o defensor da pátria, mas também como o criador da felicidade do povo e da brigada de choque na construção de um Estado próspero e poderoso, e tomando-o como o pilar acelerou com energia a construção socialista em seu conjunto.

Durante sua ininterrupta inspeção sobre o campo das unidades militares, costumava dizer que o E.P. devia mostrar belas características da identidade do exército e o povo, amar a este e ajuda-lo ativamente, e seguir sendo exemplar em abrir brechas nos setores mais difíceis da construção do Estado poderoso e próspero.

Fez o Exército Popular encarregar-se tanto da defesa nacional como da construção socialista e acumular proezas laborais na construção de centrais elétricas de grandes dimensões, a nivelação de terras cultiváveis de enorme extensão, obras de canais de irrigação e setores complexos da agricultura, indústria elétrica e carbonífera.

O Exército Popular, sob a palavra de ordem de “Encarreguemo-nos tanto da defesa da Pátria como da construção socialista! ”, abriu caminhos para o avanço nos ramos mais difíceis da construção socialista. Graças aos seus esforços foram aumentadas em todos os lugares, inúmeras criações monumentais que representam a Era Songun e se registraram auges nos setores de carvão, eletricidade, agricultura e em outros importantes campos da construção socialista.

Em uma palavra o Dirigente Kim Jong Il criou o novo modo da construção de um Estado poderoso e próspero de colocar o Exército Popular como pilar da defesa nacional e da construção socialista e acelerar, com o espírito e estilo de luta do E.P., a construção socialista em seu conjunto.

A realidade coreana em que se registra um grande salto nessa construção pelo papel nuclear e na luta heroica do Exército Popular, tornou evidente que o caminho do Songun aberto pelo Dirigente de tomar este exército como vanguarda do patriotismo, constitui a via verdadeira de construir um Estado poderoso e próspero, a via autêntica do patriotismo.

do Naenara

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Informe da Administração Nacional de Desenvolvimento Espacial da RPDC

A Administração Nacional de Desenvolvimento Espacial da República Popular Democrática da Coreia divulgou informações sobre o exitoso lançamento do satélite de observação da Terra “Kwangmyongsong-4”.

O informe destaca:

Os cientistas e técnicos da Administração Nacional de Desenvolvimento Espacial da República Popular Democrática da Coreia exitosamente puseram em órbita o satélite de observação da Terra “Kwangmyongsong-4”, novamente investigado e desenvolvido segundo o plano do ano 2015 previsto pelo plano quinquenal estatal para o desenvolvimento espacial.

O foguete transportador “Kwangmyongsong” foi lançado às 9h do dia 7 de fevereiro do ano 105 (2016) da Era Juche no Campo de Lançamento de Satélites Sohae do distrito de Cholsan da província de Phyong-an do Norte y pôs corretamente na orbita correspondente o satélite de observação da Terra "Kwangmyongsong-4" 9 minutos e 46 segundos após o lançamento.

O satélite “Kwangmyongsong-4” está girando com ângulo de inclinação de 97,4º entre 494,6 km de altitude de perigeu e 500 km de altitude de apogeu e o ciclo é de 94 minutos e 24 segundos. No satélite estão instalados os aparatos de medição e comunicação necessários para a observação do planeta.

O sucesso completo alcançado no lançamento do satélite “Kwangmyongsong-4” se deve ao orgulhoso resultado da política do Partido do Trabalho da Coreia de dar importância às ciências e às técnicas, e constitui um evento de grande significado no desenvolvimento das ciências e das técnicas do país e da economia, da capacidade de defesa nacional do país exercendo com dignidade o direito independente do uso pacífico do espaço.

O fascinante vapor do satélite do Juche registrado no céu primaveral claro e azul quando se aproxima o Dia da Estrela Luz, máxima festa nacional da Coreia do Sol, é o presente da fidelidade dos cientistas e técnicos ao Marechal Kim Jong Um e o digno partido, Estado e povo da RPDC.

No futuro a Administração Nacional do Desenvolvimento Espacial da RPDC lançará muitos mais satélites do Juche, sustentando a política do grande Partido do Trabalho da Coreia de desenvolver as ciências no país.

domingo, 31 de janeiro de 2016

EUA são os autores da guerra nuclear na Península Coreana, aponta Rodong Sinmun


Os Estados Unidos não podem encobrir sua natureza suja como o mais brutal e atroz criminoso nuclear. Os EUA anunciaram oficialmente em 29 de janeiro de 1958 a introdução das armas nucleares no Sul da Coreia e a converteu no maior barril de pólvora nuclear do mundo e na origem da perigosa guerra nuclear contra a República Popular Democrática da Coreia.

Assim destacou o diário Rodong Sinmun em um artigo publicado neste sábado. E prossegue:

Os EUA ameaçaram a vida e a segurança dos coreanos e impediu atrozmente a causa da reunificação da pátria aumentando sistematicamente o perigo da guerra nuclear na Península Coreana, o que é um crime imperdoável.

O problema nuclear da Península Coreana foi engendrado pela política anti-RPDC dos estadunidenses, baseada na ameaça nuclear.

Os Estados Unidos converteram o sul da Coreia no maior barril de pólvora do Extremo Oriente e base disso, recorrer freneticamente às manobras de provocação da guerra nuclear contra a RPDC, juntamente com os títeres sul-coreanos, ameaçando a soberania e o direito a viver sob ela.

Por esta razão, a RPDC se viu obrigada a dispor do dissuasivo nuclear para defender o supremo interesse do país, a paz da Península Coreana e a estabilidade da nação.

Os Estados Unidos e suas forças aliadas que impulsionaram a Coreia Popular em direção a possessão das armas nucleares não têm a qualidade nem as obrigações para censurar o dissuasivo nuclear de autodefesa desta. Os estadunidenses são os autores que geraram o problema nuclear e aumentaram o perigo da guerra nuclear violando a paz.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Cuba e Coreia Popular assinam acordos de cooperação


Protocolos de cooperação sobre o intercâmbio comercial e para o desenvolvimento científico-técnico entre a República de Cuba e a República Popular Democrática da Coreia (RPDC), foram assinados nesta quinta-feira em Havana pelo ministro cubano do Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro, Rodrigo Malmierca Díaz, e o embaixador do país asiático na Ilha, Pak Chang Yul.

Os acordos potenciarão o intercâmbio de produtos entre os países, estipulado na agenda deste ano, que estabelece os pontos essenciais da colaboração bilateral em setores como saúde, cultura, esporte e agricultura, entre outros.

Subscrito pelo modo de troca (sistema onde os bens ou serviços se intercambiam diretamente por outros sem o uso de um médio de troca), o documento fomentará, para a parte cubana, a troca de insumos destinados a União de Ferrovias de Cuba e a indústria açucareira.

Malmierca Díaz comentou sobre o desenvolvimento da RPDC na indústria e na construção de maquinaria, o que facilitará novos intercâmbios, e enfatizou a vontade política de ambos países para consolidar as relações.

O embaixador coreano, por sua parte, ressaltou a importância do protocolo no fortalecimento das relações econômicas e comerciais, “Com a aprovação do acordo poderemos diversificar a colaboração em outros ramos”, destacou.

Também destacou o apoio do país asiático ao maior das Antilhas na luta contra o bloqueio econômico, comercial e financeiro, imposto pelo governo dos Estados Unidos.

Em tal sentido, Pak Chang Yul agradeceu o apoio da Ilha na construção do socialismo na RPDC e manifestou o respaldo as orientações aprovadas no VI Congresso do Partido Comunista de Cuba.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

"Estratégia de dar importância ao povo, ao exército e a juventude é a melhor arma do PTC"


Em um artigo conjunto publicado esta quinta-feira, o diário Rodong Sinmun destaca que é forte o Partido do Trabalho da Coreia e é invencível a Revolução Coreana, já que o PTC possui a grande ideia revolucionária e as estratégias e táticas penetradas pela absoluta confiança nas massas populares e ardente amor a estas.

As três estratégias de dar importância ao povo, ao exército e aos jovens, apresentadas pelo PTC, permitem elevar ao máximo a posição e papel das massas trabalhadoras, o exército revolucionário e o contingente juvenil no cumprimento da causa revolucionária.

A história do movimento revolucionário mundial ensinou a lição amarga de que se não confiam no povo, no exército e na juventude, e não se dão a atenção para suas forças, estes não podem desempenhar o papel de donos da sociedade socialista, mas sim, derrubar com suas próprias mãos o regime socialista sob a instigação dos reacionários.

Pela definição das três estratégias do PTC, foi preparada a arma para assegurar o avanço vitorioso e o cumprimento da causa independente das massas populares.

O PTC superou todas as vicisitudes com estas três estratégias e construiu sobre seu território o baluarte socialista e o paraíso do povo reconhecido pelo mundo todo.

As três estratégias possibilitam adiantar a vitória final da Revolução Coreana.

Graças ao grande povo que confia em seu partido e o defende resolutamente, ao poderoso exército revolucionário do monte Paektu que marcha erguendo aos céus a bandeira vermelha do Partido do Trabalho como seu primeiro estandarte, e ao contingente juvenil de aço que avança sempre em linha reta pelo caminho indicado pelo PTC, triunfará sem falhas as causas da independência, do Songun e do socialismo, estas, conduzidas pelo Partido do Trabalho da Coreia.

da KCNA