CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

terça-feira, 15 de abril de 2014

15 de Abril - Dia do Sol e o Kimilsunismo-Kimjongilismo


A ideologia revolucionária de Kim Il Sung e Kim Jong Il, reconhecida como grande doutrina diretriz da época da independência, foi formulada do Kimilsungismo-Kimjongilismo por Kim Jong Un. Tal ideologia significou um sucesso histórico para todos os que lutam pela independência e o socialismo, para o povo coreano e os povos progressistas do mundo. 

Durante o início da década de 1930, Kim Il Sung, fundador da atual Coreia socialista, observando profundamente a exigência da nova época em que as massas populares, antes oprimidas, apareciam agora como donas de seu destino, desenvolveu a Ideia Juche e o Songun (conceder prioridade aos assuntos militares). 

Kim Jong Il desenvolveu tais principios por meio de grandes atividades ideológico-teóricas. Aprofundou, enriqueceu e sistematizou a Ideia Juche, logrando que esta viesse a se converter em grande doutrina diretriz da época da independência. Ademais, formulou a Ideia Songun, desenvolveu-a e a enriqueceu até a etapa de consolidá-la como forma fundamental de política socialista. A ideologia de Kim Il Sung e Kim Jong Il aparecem como inseparáveis uma da outra, razão pela se mostra demasiado natural referir-se às mesmas como Kimilsungismo-Kimjongilismo. 

O Kimilsungismo-Kimjongilismo é, integralmente, a ideologia, teoría e o método do Juche. 

A ideia Juche forma a parte mais importante do Kimilsungismo-Kimjongilismo, e é sua coluna vertebral. Sendo o pensamento de que o dono do próprio destino é o homem, e a força que forja o próprio destino não é senão o próprio homem, se aclara principio filosófico e sócio-histórico de que a direção dos processos revolucionários e da construção socialista devem ser centrados no homem. 

A partir da nova análise filosófica do homem, enquanto ser social, de que seus atributos intrínsecos como independência, espírito criador e consciência, se estabeleceu uma nova visão de mundo centrada no homem, e se deu o principio filosófico de que o homem é dono de tudo e decide tudo. 

Segundo está visão de mundo centrada no homem, foram esclarecidas de maneira inovadora, também, a natureza da sociedade e as leis do movimento sócio-histórico, concepção original da história social, de que a sociedade é um conjunto de pessoas, que o sujito da história social são as massas populares e que o movimento sócio-histórico é um movimento independente, criador e consciente das massas populares. 

A Ideia Juche elucida de maneira global os principios de liderança que devem ser aplicados na revolução e na construção, bem como o principio de se manter a posição independente, aplicar métodos criadores e se ater de maneira prioritária à questão ideológica. 

O Kimilsungismo-Kimjongilismo, a partir da Ideia Juche, enuncia globalmente as teorias da Revolução na época da independência, as estratégias e táticas que sintetizam os principios gerais da Revolução, as tarefas que se apresentam em todas as etapas da revolução, as tarefas que se apresentam em todas as etapas da revolução pela independência e em todos os setores e vías para cumprir, bem como as estratégias e táticas da construção socialista e a Revolução mundial. 

O método de liderança baseado na Ideia Juche se caracteriza, essencialmente, por fazer as massas trabalhadoras manterem a posição de donas da revolução e da construção socialista – tal método contribuiu para esclarecer a essência e o principio da liderança sobre a revolução, o método de trabalho revolucionário, o estilo de trabalho popular, etc. 

Outro aspecto importante do Kimilsungismo-Kimjongilismo é sua teoria Songun, que reflete a exigência da revolução em desenvolvimento na atualidade, e a da construção de um país socialista, poderoso e próspero. 

A Ideia Songun tem como base a Ideia Juche, e se apóia no principio de que a Revolução se inicia, avança e triunfa por meio do fuzil, e de que o exército é principalmente o Partido, o Estado e o povo. Sua essência consiste principalmente em dar preferencia aos assuntos militares na revolução e na construção, e considerar o exército revolucionário como a força principal para impulsionar com força o movimento revolucionário em seu conjunto. 

A política Songun, baseada nesta ideia, torna possível defender a dignidade e a soberania nacionais, e impulsionar com dinamismo a construção de uma sociedade independente. A mesma, aplicada na Coreia, consiste em considerar os militares como a primeira tarefa do país e tomar o Exército Popular como núcleo para defender a revolução e o socialismo, e impulsionar com força a construção socialista em seu conjunto. 

Constitui a política principal do socialismo. Persegue o objetivo de se apoiar na poderosa força militar para, assim, salvar o país, a revolução e o socialismo, e lograr a vitória decisiva no enfrentamento com o imperialismo. 

A ideia Songun indica, também, um verdadeiro caminho para lográ-lo. 

Um país socialista poderoso e próspero é, como disse Kim Jong Il, uma potencia onde seus cidadãos vivem felizes sem ter nada a temer no mundo. 

De acordo com a teoria da construção de um país socialista poderoso e próspero, enunciada pela ideia Songun, a Coreia, consolidando sua posição como potencia ideológico-política e militar, impulsiona com força o desenvolvimento econômico. Kim Jong Un, que leva adiante a causa da construção de um país poderoso e próspero, iniciada por Kim Jong Il, deu a fórmula clássica: “Um Estado socialista, poderoso e próspero, é a somatória entre a unidade monolítica, invencível poderío militar e a revolução industrial do novo século”. 

A justeza e a vitalidade do Kimilsungismo-Kimjongilismo são comprovadas patentemente pelo passado e o presente da República Popular Democrática da Coreia, coroados por glórias e vitórias.

O povo coreano está disposto a seguir, em todo momento, o caminho da independência, Songun e o socialismo iluminado pelo Kimilsungismo-Kimjongilismo. 

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Na volta às aulas, Coreia socialista luta para consolidar novo sistema educacional


A última terça-feira (1 de abril) marcou a volta às aulas nas escolas da Coreia Popular. Por conta da ocasião, foram feitas cerimônias em diversas escolas por todo o país, celebrando os avanços feitos no decorrer da aplicação do sistema educacional socialista. A República Democrática e Popular da Coreia (nome oficial da Coreia do norte) foi o primeiro país asiático a erradicar por completo o analfabetismo, no ano de 1949. No ano de 1972, época de grandes sucessos da construção socialista na Coreia, o país estabeleceu a nível nacional o sistema educação universal, gratuito, obrigatório e compulsório de 11 anos. Após 40 anos, no ano de 2012, foi aumentado para doze anos o ensino obrigatório na Coreia do Norte. Atualmente, autoridades do país e quadros à frente do sistema educacional norte-coreano estimam que, até 2015, o sistema universal e gratuito de 12 anos de educação já estará consolidado e existirá a nível nacional.

Estiveram presentes durante as cerimônias recentes realizadas nas escola do país, professores, pais e dirigentes do Partido do Trabalho da Coreia.

Ri Kyong Hui, mãe de Kim Ho Ung, estudante da Escola Primária Ryusong, na região central de Pyongyang, elogiou Kim Jong Un pelos avanços feitos pelo país no trabalho para criar as crianças e jovens de modo que sejam suficientemente preparados para serem os genuínos sucessores da Revolução coreana.

So Sung Hyok, professora da Escola Secundária Junior Kinjae, no bairro de Sosong, explicou um pouco sobre o novo sistema educacional estabelecido em 2012, onde no período secundário junior os estudantes adquirem conhecimentos básicos sobre tecnologia, falando também sobre novos métodos que foram elaborados para garantir aos estudantes um bom aprendizado.

Crianças voltam às aulas na Coreia socialista
Kim Song Il, diretor do Ministério de Educação geral, prometeu trabalhar duro para transformar os estudantes em pilares do país, em calorosa resposta à política educacional levada a cabo pelo Partido do Trabalho da Coreia.