terça-feira, 3 de maio de 2016

Declaração conjunta do governo, partidos políticos e entidades da República Popular Democrática da Coreia


O governo, os partidos políticos e as entidades da República Popular Democrática da Coreia publicaram no dia 30 uma declaração conjunta em relação a que outra confrontação decisiva com as forças hostis terminará com a vitória da Coreia do Songun.

De 7 de março até 30 de abril, os Estados Unidos e o bando títere sul-coreano fizeram os exercícios de guerra nuclear, Key Resolve e Foal Eagle, de maior dimensão na história e, por outra parte, recorreram atrozmente à campanha de “sanção” contra a RPDC, destaca o documento e segue:

Mas a RPDC fez os inimigos cair no atoleiro sem saída de terror, inquietude e caos tomando as audazes e excepcionais contramedidas intransigentes ao estilo coreano. Esta “confrontação secular” das últimas dezenas de dias atraiu atenção extraordinário do interior e exterior e sua réplica ainda continua.

Recordando os dias comovedores quando ao controlar a coalização militar injusta e a ameaça de guerra nuclear, defendemos firmemente a paz, a segurança e a dignidade da nação e escrevemos um novo capítulo para a história política do mundo somente com nossas próprias forças, o governo, os partidos políticos e as entidades da RPDC com a qualidade e o direito de digna potência nuclear declararam solenemente aos Estados Unidos e seus satélites o que segue:

1. Na atualidade em que aperfeiçoamos ao nível supremo a capacidade de ataque nuclear do país frente a extrema ameaça de guerra nuclear dos EUA e suas forças seguidoras, ninguém deve abrigar com outro sonho enquanto as armas nucleares que garantem a independência, dignidade e vida para nós.

A imprudente loucura recém cometida pelos belicistas que tentam pisotear a soberania da RPDC e retirar pela força o direito à vida de nosso povo, nos ofereceu uma oportunidade magnificar para fortalecer qualitativa e quantitativamente as forças armadas nucleares.

Hoje em dia conseguimos nosso objetivo, temos todo o necessário e ocupamos a posição de potência nuclear que dispõe de todos os meios reais capazes de enfrentar dignamente a supremacia nuclear e a hegemonia dos EUA.

Enquanto persistam a hostilidade e a ameaça de agressão contra a RPDC juntamente com a chantagem nuclear e exista na Terra o imperialismo, causa primordial da injustiça e mal, centuplicaremos os meios nucleares de justiça que já tomamos em nossas mãos, defenderemos com as armas nucleares a independência e a justiça e abriremos com o poderio destas uma nova época de reunificação do país e da prosperidade da nação.

2. Na atualidade em que se torna mais clara a figura majestosa da potência econômica ao estilo coreano onde todo o povo goze de uma vida feliz erguendo a bandeira de dar prioridade ao auto fortalecimento, os EUA e o bando títere não devem se iludir sobre o efeito da suposta “sanção” e o “bloqueio”.

Conquistamos o desenvolvimento econômico do país e a melhora da vida do povo não pela ajuda de alguém, mas com o auto fortalecimento baseado na linha autóctone de desenvolvimento paralelo, razão pela qual não surtirá nenhum efeito a velha teoria de “sanção” ou “bloqueio” contra a RPDC.

A atroz farsa da “sanção” anti-RPDC dos EUA e a horda títere sul-coreana será um laço que aperta a eles mesmos e, vendo a potência econômica que se levantará nesta terra e ouvindo as risadas felizes do povo, se reprovará profundamente seu absurdo e baixeza.

3. Os EUA e seus satélites devem conhecem exatamente que quanto mais recorram à confrontação com a RPDC, somente obterão a má reputação e a pecha de derrota, será eterno o mito invencível da Coreia do Songun.

Os Estados Unidos e as suas forças seguidoras, que até hoje tem atuado freneticamente, perdendo o juízo enlouquecidos pela irrealizável ambição de agressão contra a RPDC, estão em tempo de optar por um novo caminho, esfriando suas cabeças acaloradas pela febre de guerra.

Os EUA não devem seguir acusando grosseiramente nossas armas nucleares que não ameaçam a ninguém, mas tomar a audaz decisão de cessar a política hostil contra a RPDC, causa fundamental do agravamento da situação na Península Coreana e seus arredores, e os exercícios de guerra de agressão contra a Coreia Popular segundo a dita política.

da KCNA

Nenhum comentário:

Postar um comentário