terça-feira, 29 de março de 2011

RPD da Coréia envia ajuda a coreanos no Japão

No dia 25 de março de 2010, a República Popular Democrática da Coréia enviou uma ajuda de US$500.000,00 aos coreanos natos residentes no Japão. Compartilhamos com leitores a carta enviada pela comunidade coreana no Japão a Kim Jong Il, em agradecimento à fraternidade da RPDC.


“Você, a par dos perigosos danos que os coreanos no Japão sofreram com o tsunami e com o destruidor terremoto, enviou uma ajuda de 500,000 dólares para os compatriotas prejudicados.


O Comitê Central de Chongryon, representando a profunda lealdade de todos os coreanos residentes no Japão por você, envia o mais caloroso agradecimento pela ajuda dada aos compatriotas e por dar a eles, mais uma vez, o sentimento de coragem e força do renascimento. Com nossos olhos em lágrimas por conta da sua dignidade em enviar a ajuda às organizações de Chongryon e aos compatriotas das áreas afetadas, reafirmamos nosso propósito em permanecermos fiéis a você até o fim.

O Comitê Central de Chongryon continuará levando a cabo de maneira mais dinâmica as novas atividades de ajudar os compatriotas coreanos afetados pelos desastres natuais de uma maneira organizada. Demonstraremos que o poder de Chongryon, uma organização além-mar da RDPC, pode conquistar a unidade de toda a comunidade de compatriotas.


Você é o sol da humanidade e o símbolo da vitória de uma saudosa nação socialista, benevolente pai de Chongryon e dos coreanos residentes no Japão. Desejamos a você uma boa saúde, refletindo a lealdade dos coreanos residentes no Japão."


Da Redação, com Agência Minjok.

2 comentários:

  1. Amigos, por que existem tantos norte-coreanos no Japão?Soube que lá funciona uma universidade e colégios bancados pela CN, há linhas de avião e balsas ligando os países e há muitos sites norte-coreanos hospedados em servidores japoneses.Louvável a atitude democrática dos japoneses, pois isso não ocorreria na parte sul da península.
    Mas, não é estranho?Afinal, são inimigos ainda.Por que os coreanos não saem de lá?

    ResponderExcluir