CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Estado fascista sul-coreano mata homem que tentava fugir para a Coreia Popular

É de total repúdio e extrema revolta o papel fascista e covarde que o Estado fantoche dos EUA, a Coreia do Sul, leva a cabo contra os seus próprios cidadãos que manifestam interesse de se solidarizar com a Coreia Popular.
 
Nessa semana, um homem cujo o Estado fascista não quis divulgar o nome, foi assassinado covardemente pelas tropas fantoches da Casa Branca, quando nadava no Rio Imjin, rio no qual separa as duas Coreias, onde cruzava também a DMZ (Zona Desmilitarizada da Coreia).
 
Não é de hoje que tal crime vergonhoso acontece no lado sul da península. Em 2010 e 2012, respectivamente, dois patriotas sul-coreanos, Han Sang Ryol e Ro Su Hui, foram presos e brutalmente agredidos pelos agentes da polícia sul-coreana, pelo "crime" de visitar a verdadeira Coreia democrática, a do norte.
 
No vídeo abaixo vemos as ações fascistas que o Estado fantoche sul-coreano pratica, quando tanto Han Sang Ryol quanto Ro Su Hui tiram os seus pés da Coreia Popular, para entrar na Coreia fantoche e fascista. Pode-se ver como os norte-coreanos, com a bandeira da Coreia unida, se revoltam com a ação truculenta e repressora da polícia sul-coreana quando ambos, nos mesmos casos, colocaram os pés na Coreia do Sul, única parte da Coreia ocupada desde o fim da Guerra de 1950-1953.
 

 
 

Condenamos com total repúdio e revolta as ações fascistas da Coreia do Sul, Estado fantoche dos EUA para massacrar seu próprio povo, e que futuramente, como planejou o Presidente Kim Il Sung, que a Coreia seja reunificada, próspera e livre do imperialismo.
 
Centro de Estudos da Ideia Juche - Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário