CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

terça-feira, 26 de março de 2013

Contra a RPDC a guerra fria não acabou


Contra a RPDC a guerra fria não acabou 

Por Rosanita Campos - Jornal Hora do Povo

É um atentado à inteligência dos leitores o que disse em editorial um dos monopólios de mídia no Brasil a serviço dos interesses dos EUA. O jornal afirma que “guerra fria terminou em 1991, mas a Coreia do Norte parece não ter se dado conta do fato” e “é um país fechado” referindo-se ao fato da República Popular Democrática da Coreia manter no país o sistema socialista que o jornal considera anacrônico.

Bem, se o jornal acha que o socialismo é anacrônico, tem todo o direito de achar, só não tem o direito de querer impor que o mundo inteiro pense igual. Conviver com pensamentos diferentes é um princípio democrático que deve ser respeitado. Também não vale mentir.

Anacrônica é a análise que o jornal apresenta sobre a RPDC que, ao que tudo indica, não conhece. Anacrônico é querer que um país socialista não tenha o direito à autodeterminação e à soberania como qualquer outro país apenas pelo fato de seu regime de governo, escolhido por seu povo, não ser do agrado ou da conveniência dos EUA e seus satélites com quem o jornal bajulador de ditaduras capitalistas mantém um alinhamento político automático sem nenhuma independência. Além do mais a Coreia socialista não é um país fechado aos amigos da Coreia, e só não é mais aberto graças à hostilidade dos EUA que tentam isolar a Coreia para melhor poder mentirosamente incriminá-la, difamá-la e chantageá-la, ao mesmo tempo em que tentam proibir o comércio exterior e impor sanções políticas e econômicas com o objetivo de asfixiar economicamente o país.

Não é a RPDC “que não se deu conta” de que a guerra fria acabou, pois a guerra fria não acabou. Em relação à RPDC foram os EUA que mantiveram um estado de guerra permanente apesar de que desde o fim da guerra de agressão que os EUA cometeram contra a Coreia em 1950 e que terminou com um armistício em 1953 o então Presidente da RPDC, Kim Il Sung, propôs por várias vezes que o armistício assinado fosse substituído por um tratado de paz definitiva que permitisse a criação de um ambiente mais tranquilo e de paz na Península Coreana. Tal proposta da RPDC jamais foi aceita pelos EUA que, ao contrário, além de manter suas tropas com arsenais nucleares no sul da Coreia vem realizando, entra ano sai ano, uma série de provocações militares utilizando os sul-coreanos na fronteira com a RPDC. Além disso, o país com mais armamentos nucleares no mundo, os EUA, vêm se utilizando desavergonhadamente de pressões contra a comunidade internacional, a ONU e seus organismos para atacar a RPDC e lhe impor sanções injustas por este país defender seu direito de existir, sua integridade territorial, sua soberania enquanto nação livre.

As atuais sanções impostas pela ONU sob mando dos EUA não têm nenhuma razão de ser na medida em que o pretexto utilizado foi um programa científico aeroespacial para fins pacíficos e um programa de autodefesa nuclear, direito de qualquer país que não pode ser questionado por nenhuma potência nuclear, e portanto, segundo os princípios do direito internacional não são passíveis de sanções.

Quem vive sob ameaça não tem outra coisa a fazer que não seja se defender, e é isso que a RPDC está fazendo. Quem tem imposto sanções e feito uma política extremamente hostil contra a RPDC são os EUA com a participação de sul-coreanos e seus aliados. Essas provocações chegaram à histeria quando em dezembro a RPDC usou seu direito internacionalmente reconhecido para lançar com sucesso um satélite para usar em pesquisas científicas e com isso promover avanços tecnológicos para melhorar a vida do povo de seu país.

É falsa e parcial a acusação dos monopólios de mídia pró-EUA de que é a Coreia quem faz provocações. Não fosse as ameaças, inclusive nucleares, que vem sofrendo desde o fim da guerra da Coreia em 1953, não teria sido necessário que a RPDC prosseguisse com seu projeto nuclear autodefensivo e realizasse também com sucesso os recentes testes nucleares. Foi necessário criar um poder dissuasório para barrar uma nova guerra. O governo da RPDC tem corretamente afirmado que a culpa do país ter que fazer grandes esforços em pesquisas nucleares para sua autodefesa e dissuasão da guerra é inteiramente dos EUA. Não fosse as permanentes hostilidades e ameaças nucleares por parte dos EUA, a RPDC poderia empenhar, como preferiria, seus esforços em outras áreas do desenvolvimento econômico e social do país. Mas defender-se não tem sido uma escolha, mas uma necessidade.

8 comentários:

  1. Um blog para defender a "causa do governo da Coréia do Norte", o que vocês estão ganhando para isso? sinceramente, para defender a ideologia que mais assassinou seres humanos em toda a história do planeta, que cometeu mais barbaridades do que qualquer outra loucura já inventada pelos homens, no mínimo vocês são cúmplices de centenas de crimes praticados contra a humanidade, o que vocês estão fazendo?

    Alem de tudo são traidores de sua própria nação, agentes subversivos, criaturas extremamente danosas para nossa sociedade, tenho pena que meu país seja tão receptivo a subversão, meu povo não sabe o que faz...

    Cuidado com o que desejam, pois um dia esse desejo vem bater na sua porta. Logo vocês não terão mais serventia para a mesma máquina que só os utilizou.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo,

    Não fazermos parte daquele grupo de pessoas que só defendem algo mediante gordos salários. Quem assim age são os jornalistas dos panfletos reacionários que você lê e molda sua visão de mundo. Seu discurso é mero palavrório propagado por nazistas e seus continuadores históricos (Estados Unidos). O objetivo desses facínoras era - e ainda é - enganar incautos e idiotas úteis como você, tudo para seguirem com o seu projeto de expansão imperialista. O anti-comunismo, ideologia professada por você, é a base para o nazi-fascismo. Todo anti-comunista é um fascista em potencial.

    Sobre sermos "traidores da nação", se você acha que defender a soberania do país, dos seus recursos naturais, cultura e economia é ser um "traidor", pois bem, somos traidores. Só precisamos alerta-lo que a sua burrice o impede de utilizar corretamente os conceitos e enxergar o óbvio, a saber, que os verdadeiros traidores são lacaios do imperialismo como você.

    Este é o último comentário anônimo provocador que será respondido pelo blog. Daqui em diante, qualquer tipo de comentário reacionário, abertamente nazista, será excluído.

    Blog de Solidariedade a Coreia Popular

    ResponderExcluir
  3. É engraçado analisar a maneira como esse anônimo se refere ao povo brasileiro - "meu povo não sabe o que faz" - ao mesmo tempo em que se posiciona a favor de uma elite reacionária.

    A ignorância política desse sujeito é algo para os brasileiros pensarem e refletirem seriamente, pois a nossa realidade está virando uma triste realidade de analfabetos políticos, carentes de senso crítico e limitados a absorverem (des)informações que os jornais e revistas medíocres, de tão tendenciosos, espalham na sua campanha de difamações contra um país socialista que está caminhando a passos largos á aquilo que pode vir a se tornar uma potência, potência esta, construída por trabalhadores, não por exploradores, grupo que este anônimo, como tantos outros elitistas, defende abertamente.

    Se "subversivo" significa ser defensor o direito uno, indivisível e inalienável da Coreia Democrática, então me declaro subversivo, com todas as letras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me desculpe Gabriel, mas não acredito que a Coreia do Norte caminha a passos largos para se tornar uma potencia. A familia Kim está há décadas no poder e, pelo que acompanho, tanto na imprensa, como aqui no blog, não tenho o seu otimismo. Me responda com sinceridade: vc gostaria que aqui no Brasil tivessemos uma familia no poder há tanto tempo, sem a possibilidade de elegermos um novo representante se estivéssemos descontente com o que se encontra no comando?
      Cordialmente,
      Antonio Carlos
      Sao Paulo - SP

      Excluir
    2. Gabriel sou o anônimo sobre o qual o senhor se refere,

      Concordo com algo do que você diz, realmente o nosso país é formado por pessoas politicamente, e acrescentaria ao seu comentário, espiritualmente analfabetas, meu povo esta se vendendo por migalhas que a agenda do "grande irmão vermelho" vem implantando em terras brasileiras, logo meu país será prisioneiro irreversível de um governo ditatorial socialista, que utilizará seus braços para escravizar uma população vitimizada, sem consciência do seu poder pessoal.

      A lavagem cultural que o hemisfério ocidental sofreu é digna de aplausos, nem Sun Tzu imaginaria que sua arte ensinada a milênios atrás, fosse utilizada em tamanha escala e com tamanho sucesso. Gabriel, hoje falamos vocabulários diferentes, temos matrizes de pensamento diferentes, podemos conversar durante horas, mas o significado de nossas palavras, por mais que sejam semelhantes não encontrarão sentido comum. Você meu companheiro de humanidade, por mais que pense ao contrário, não passa de um instrumento, de um boneco de ventríloquo, só que as cordas que o conduzem não são perceptíveis a você nem aos que o cercam, a prisão perfeita foi criada, estas preso, és escravo, mas de nadas sabes, e ainda aclama seu senhor, pela liberdade e proteção que ele o oferece.

      É triste ver a sua juventude lutar por ideais que levarão nosso Brasil a ruína, a revolução silenciosa continua, Marcuse deve estar feliz em seu túmulo pois suas idéias nunca foram tão vivas.

      Que Deus nos proteja, e que livre a nossa pátria de testemunhar a ascensão do seu senhor, nas terras benditas do Cruzeiro.

      Leônidas
      Brasil.

      Excluir
  4. Antônio Carlos

    É necessário um partido proletário que guie as massas ao comunismo, pois o partido é a vanguarda para a emancipação do proletariado, enquanto houver esta direção na Coreia do Norte, que está levando o país ao auge do desenvolvimento socialista, sou a favor da preservação deste regime democrático, sim.

    Você diz que não vê desenvolvimento, então não deve estar informado do lançamento do satélite norte-coreano, que com sucesso, entrou em órbita ou a revitalização de vários bairros em Pyongyang! O IDH da Coreia do Norte é comparável ao de países como Rússia e China. Nessa fase de transição em que eles estão, não duvido que o país se torne uma (repito novamente) POTÊNCIA SOCIALISTA, como foi a URSS.

    ResponderExcluir
  5. Antes de soltarem pérolas como "família Kim", e entre outras bostas, poderiam dar uma lida nesses documentos:

    http://solidariedadecoreiapopular.blogspot.com.br/2011/01/o-sistema-politico-na-coreia-do-norte.html

    http://solidariedadecoreiapopular.blogspot.com.br/2011/08/coreia-ditadura-x-democracia.html

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Gabriel,
    Eu não disse que não vejo desenvolvivento na Coreia do Norte, longe disso. Disse que não tenho o seu otimismo em relação ao país caminhar a passos largos para se tornar uma potencia. Mas o tempo nos dirá, não é verdade? É claro que acompanhei os relatos do satelite coreano, como te disse acompanho as noticias da CN, tanto pela imprenssa cmo pelo blog. Vc não me respondeu sobre a questão da eleição a qual comentei. Gostaria de saber sua opinião, pelos seus artigos aqui no blog vc me parece ser um cara bem centrado, diferentemente de certos "silveiras".
    Cordialmente,
    Antonio Carlos

    ResponderExcluir