CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

domingo, 20 de fevereiro de 2011

As massas e sua liderança


Monumento dedicado à Idéia Juche


No processo histórico concreto são as massas em luta por seus mais genuínos interesses que forjam suas nações. Para que este fenômeno seja possível é necessária uma liderança que expresse estes sentimentos e objetivos e que possa conduzi-la através de mil e um laços e interações. É o que vem ocorrendo na República Popular Democrática da Coréia, sob a liderança do Partido do Trabalho da Coréia e seu dirigente Kim Jong Il.

A partir de julho de 1994 – quando do súbito falecimento do construtor da nação coreana, Kim Il Sung, que conduziu o Partido do Trabalho por quase 50 anos – Kim Jong Il assumiu o comando do país garantindo a permanência das idéias revolucionárias na defesa da nação e de seu povo contra a ação imperialista permanente dos Estados Unidos e de seus prepostos instalados na parte sul da península coreana.

Desde o final da chamada Guerra da Coréia no início da década de 1950, ao contrário do Governo títere de Seul, a República Popular Democrática da Coréia vem se esforçando diuturnamente em levantar a bandeira da paz e da desnuclearização da península coreana, enfrentando todo o tipo de provocações e cerco promovidos pelas forças imperialistas. Agora mesmo, recentemente, por iniciativa de Pyongyang foram retomadas as conversações que na verdade não foram levadas a sério pelo governo de Seul.

A reconstrução do país conduzida por Kim Il Sung e as iniciativas do governo e do povo da Republica Popular Democrática da Coréia para organizar um país próspero, industrializado, moderno e avançado estão em curso dirigidas pelo líder Kim Jong Il que em 16 de fevereiro comemora mais um aniversário de nascimento. Ao assumir suas responsabilidades em Outubro de 1995, Kim Jong Il Il Sung e que dá o rumo da luta ao Partido do Trabalho da Coréia assegurou que o povo coreano iria constantemente aderir ao pensamento da Idéia Juche, orientação filosófica adotada por Kim desde então.

Contribuição de Pedro Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário