terça-feira, 25 de setembro de 2012

Avanços recentes na economia da Coreia do Norte


A RPDC mostra que, ainda que sob o um forte bloqueio econômico e sob o cerco militar dos EUA, Japão e Coreia do Sul, persistir no caminho da independência, do fortalecimento militar, da prioridade ideológica e do socialismo dá resultado que permanecem a longo prazo.

Na província de Phyonghan do Sul, o Complexo Metalúrgico Chollima modernizou sua produção. Um projeto para a gaseificação de antracite, que introduz uma tecnologia de alta temperatura de combustão, foi finalizado. Edificações produtivas, incluindo a sala de controle geral, uma linha de produção de briquete de plástico e geradores de gás foram construídos de maneira alinhada. Para finalizar, foram construídas uma nova transportadora de correia para matérias-primas e um novo gasoduto. Além disso, foi dado um toque final com um arranjo da terra, arborização do complexo e pavimentação do composto. A gaseificação do antracite, que possui importância chave na produção de aço laminado, permitiu aumentar a produção a todo vapor, produção esta beneficiada pela abundância do minério antracite no país. 

Operários e técnicos do Complexo Metalúrgico Chollima
Choe Yong Rim, premiê da RPDC, visita o Complexo Metalúrgico Chollima
após a modernização da produção
Operários da fábrica metalúrgica
Produção de aço
Produção de aço

Aço laminado

Com o processo de gaseificação do antracite, o complexo metalúrgico tem agora capacidade completa para operar as fornalhas necessárias para fazer vários tipos de aço laminado. Ao mesmo tempo, o processo de gaseificação abastece o complexo com combustivo alternativo para as fornalhas, economizando uma gigantesca quantidade de combustível importado. Mesmo com os avanços, novas ações como o recrutamento de pessoal técnico capacitado para levar a cabo projetos posteriores de modernização da produção estão sendo feitas. Novos avanços no nível técnico da metalúrgica serão introduzidos, com a construção de novas fornalhas com combustão a alta temperatura.

Na província de Kangwon, a política do Partido do Trabalho da Coreia de seguir na construção de um próspero país socialista, baseando-se nas matérias-primas nacionais, na tecnologia nacional e nos próprios esforços, trouxe bons frutos para a produção local. Nos últimos dois anos, grandes esforços foram feitos no desenvolvimento da agropecuária e para resolver a questão dos combustíveis. No dado período, mais de 500 fábricas para a produção de fertilizantes Hukbosan, mais de 18 fábricas para a produção de fertilizantes compostos de aminoácidos e mais de 250 fábricas para a produção de ácido clórico húmico foram construídas, contribuindo para aumentar a produção industrial e agrícola. A Fábrica de Cimentos Chonnaeri foi modernizada e aumentou sua produção de cimentos, contribuindo para levar adiante a construção de estações hidroelétricas, moradias e rodovias.


Sala de inspeção de produção da Fábrica de Cimentos Chonnaeri,
na província de Kangwon

Fábrica de Cimentos Chonnaeri, em Kangwon

Uma aplicação efetiva de fertilizantes orgânicos nas fazendas cooperativas ajudou a fertilizar uma maior quantidade de terras na província. A taxa de crescimento das plantações em cada ano foi acima do usual, a despeito das condições climáticas desfavoráveis este ano. A província canalizou esforços para a massiva produção técnico-científica de fertilizantes minerais. Neste ano, foi construída na província uma fábrica de fertilizantes de silício de potássio, com capacidade anual para a produção de dezenas de milhares de toneladas de fertilizantes, numa área da província rica em matérias-primas, dando garantias concretas para o crescimento do rendimento em grãos por hectare.

Também na economia de Kangwon, um grande progresso na pecuária foi conquistado graças aos avanços técnico-científicos. Os funcionários, junto com o trabalho de técnicos e cientistas, resolveram com sucesso as questões técnicas que apareciam no processo de uso de gramas enriquecidas com proteínas, que ajudavam a aumentar a taxa de crescimento em animais domésticos. Mais de 1,2 mil tipos de suplementos pecuários para o alimento de animais domésticos foram criados neste curto período de dois anos, dando grandes progressos em resolver a questão do alimento dos animais domésticos.

Em Pyongyang, capital da RPDC, a Fazenda Cooperativa Pecuária de Kubin segue sendo conhecida no país como um grande modelo para a produção agropecuária. Como mais de 80% da área da fazenda é composta por florestas, milhares de cabras e centenas de vacas leiteiras pastam lá. Na fazenda, são produzidos alimentos como leite, manteiga, queijo e outros produtos lácteos. Existem diversas máquinas de processamento de carne para contribuir com a melhoria das condições de vida dos camponeses. Apesar de, no passado, os camponeses de tal fazenda não viverem com abundâncias, nos últimos dez anos foi realizada uma transformação sem igual na cooperativa, de forma a ser considerada como modelo de agricultura socialista a nível nacional. Os dados são impressionantes: Em relação às estatísticas do ano de 1996, a produção de leite, carne e cereais nos dias de hoje é, respectivamente, 74,6 vezes maior, 12,6 maior e 1,5 vezes maior. O número de técnicos trabalhando na fazenda nos dias de hoje, em relação a 2009, é 12 vezes maior.

Operária da fazenda produz alimentos lácteos, oriundos de animais
domesticados na Fazenda Cooperativa Pecuária de Kubin

Queijos e iogurtes da Fazenda Cooperativa Pecuária de Kubin

Outros produtos feitos pela Cooperativa agroindustrial

A construção socialista na Coreia mostra que os retrocessos são temporários e isolados, ao passo que os avanços que existem manter-se-ão a longo prazo e abrirão novos caminhos para conquistas ainda maiores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário