CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Realizada em São Paulo abertura de exposição sobre a Coreia do Norte

No dia 04 de outubro de 2011, às 19h00, foi realizada, na Câmara Municipal de São Paulo, a abertura da exposição de quadros, fotos e livros sobre a República Popular Democrática da Coréia. O evento, realizado pela Secretária de Relações Internacionais do PCdoB, contou com a presença de figuras de relevo na política nacional, como o embaixador da RPD da Coréia no Brasil, Ri Hwa Gun, o secretário de Relações Internacionais da Prefeitura de São Paulo, Alfredo Cotait Neto, o vereador de São Paulo pelo PCdoB, Jamil Murad, o Secretário de Relações Internacionais do PCdoB, Ricardo Abreu, e o Secretário de Comunicações do PCdoB, José Reinaldo Carvalho.

Durante a realização do evento, Alfredo Cotait lembrou que, a despeito dos mais de dez anos de desenvolvimento das relações bilaterais entre Brasil e RPD da Coréia nos campos diplomático, político e comercial (com um comércio bilateral em torno de US$180 milhões), a segunda ainda é profundamente desconhecida no Brasil, mesmo pelos seus representantes. Por meio da exposição de fotos, livros e arquitetura, o secretário da prefeitura mostrou-se bastante impressionado com a indústria norte-coreana e esperava que a exposição – que ficará aberta até o dia 7 de outubro – contribuísse para aprofundar relações com a RPD da Coréia e para que os cidadãos de São Paulo conhecessem mais sobre a história e cultura coreanas.
Ao pronunciar suas palavras, o embaixador Ri Hwa Gun se disse bastante feliz e satisfeito com as mensagens de solidariedade e com o grande número de pessoas interessado em conhecer melhor o seu país. Comentando sobre os pontos altos dos dez anos do início das relações de seu país com o Brasil, fez conhecer ao público a escola norte-coreana em Santa Catarina de arte a bordado, e também destacou que o governo norte-coreano tem a intenção de enviar mais especialistas em bordado para montar mais escolas no Brasil, assim como fez o convite para que mais brasileiros visitassem a Coréia do Norte. Lembrou da ajuda do Brasil de 16 mil toneladas de alimentos para seu país no ano passado, após desastres ambientais que prejudicaram a agricultura norte-coreana.

Depois dos discursos, foi exibido um documentário de vinte minutos que retratava a sociedade norte-coreana hoje. O documentário destacou, no início, o contraste entre as palavras pronunciadas pelo secretário de Estado norte-americano logo após o fim da Guerra da Coréia, Foster Dulles, segundo as quais “a Coréia não se levantará nem em cem anos”, e o colossal desenvolvimento econômico e social realizado pela RPD da Coréia em questão de vinte a trinta anos. Foram mostrados também grandes parques industriais, cooperativas agrícolas, escolas, hospitais, e meios de transporte norte-coreanos. Após a exibição do documentário, o vereador Jamil Murad se disse bastante impressionado com o aspecto desenvolvido da RPD da Coréia e com a felicidade de seu povo.
Ao final, Ri Hwa Gun fez os últimos agradecimentos e cumprimentou a todos.


Da redação

Um comentário:

  1. Adoraria ir nessa exposição, pena q moro longe de SP...
    Esse documentário parece interessante, como se chama? Tem como colocar no blog?

    ResponderExcluir