CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Rodong Sinmun* exige retirada das tropas norte-americanas da Coreia do sul

Com a intenção de realizar a unânime demanda da nação coreana pela independência, pela paz e pela reunificação, é imperativo por um fim à política norte-americana de ocupação militar sobre a Coreia do sul o mais rápido possível, para dessa forma mais rápido realizar tal demanda.


A presença dos Estados Unidos na Coreia do sul é um ato criminoso que desrespeita a vontade e o direito da nação coreana pelo desenvolvimento independente. A presença dos Estados Unidos na Coreia do sul é um empecilho ao caminho pela reconciliação nacional, pela unidade e pela reunificação.


Os Estados Unidos dão contínuos ímpetos à manutenção das forças norte-americanas estacionadas na Coreia do sul, ignorando as vozes dos coreanos, que possuem como grande demanda a retirada das tropas de agressão sobre o país, que tem como objetivo desencadear uma guerra de agressão contra o sistema socialista do norte da Coreia.


Olhando mais atrás para a história, os Estados Unidos encorajaram diversas manobras que prejudicaram as relações inter-coreanas, que prejudicaram a reconciliação, a cooperação e a reunificação entre as duas partes do país. Os Estados Unidos ainda possuem dezenas de milhares de tropas na Coreia do sul: Tais tropas representam um grande empecilho para estabilizar as tensões na Península Coreana, garantir a paz e desenvolver as relações inter-coreanas.


Dar um fim à presença militar norte-americana e à tirania da mesma sobre a Coreia do sul é uma urgente tarefa histórica da nação coreana. Não existem quaisquer motivos ou desculpas para as forças norte-americanas permanecerem estacionadas sobre o sul da Península.


Fonte: Rodong Sinmun
* Orgão central do Partido dos Trabalhadores da Coreia

4 comentários:

  1. Talvez haja um motivo relevante pra isso, que é o fato de a Coreia do Sul concordar com a existência dessas bases? A Coreia do Norte quer intervir nas relações externas da Coreia do Sul, "exigindo" uma tomada de ação que compete tão-somente ao governo soberano da Coreia do Sul tomar?
    Faz-me rir

    ResponderExcluir
  2. Antes de tudo, é preciso deixar claro que a Coreia do sul não é um país soberano. Qualquer pessoa minimamente leiga no estudo da história coreana sabe que a própria existência da "República da Coreia" não faz qualquer sentido, pois o "país" nasceu de uma ocupação militar norte-americana, nasceu como uma base militar norte-americana para dar condições objetivas para os Estados Unidos agredirem a China, a Coréia Popular, a URSS e demais países socialistas do Leste Asiático. Logo depois da ocupação, os Estados Unidos estabeleceram lá um governo fantoche (com Syngman Rhee à frente) e, mesmo após a Conferência de Moscou, não retiraram suas tropas (ao passo que a URSS retirou suas tropas da Coréia do Norte em 1948) de lá. Depois do fim da Guerra da Coréia e com a assinatura do Tratado de Armistício, no qual tanto a China quanto os EUA concordaram em retirar suas tropas de ambas as partes da Coréia, em 1958 a China retirou suas tropas de lá e os Estados Unidos, ao contrário, mantêm-se lá até hoje. É claro que os Estados Unidos não estão interessados na reunificação pacífica da Coréia e farão o possível para impedi-la. Manterem seus soldados estacionados no sul da Coréia é uma das medidas que adotam para manter a tragédia da divisão nacional que já dura há mais de 65 anos.

    ResponderExcluir
  3. faz-me rir esses nazis capitalistas dos estados unidos, que se tu não faz o que eles mandam , eles te enfiam uma bomba na tua cara e te explodem...povinho mais escroto dos estados unidos e todos os que dão o rabo pra eles

    ResponderExcluir
  4. estados unidos e seus mimimis e pitis...FUCK HIJOS DE LA PUTA!!!

    ResponderExcluir