CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

sexta-feira, 14 de março de 2014

CDN da RPDC declara posição sobre a política hostil dos Estados Unidos


Pyongyang, 15 de Março (ACNC) – Nos últimos dias a política e as ações hostis dos Estados Unidos contra a República Popular Democrática da Coreia se tornaram muito perigosas, de modo que o Comitê Nacional de Defesa da RPDC tornou pública uma declaração no dia 14.

O documento revela que os Estados Unidos é precisamente o país que vêm pisoteando de violentamente a soberania da RPDC, atuando de maneira absurda para destruir as ideias e o regime da RPDC.

Refletindo a unânime vontade do Partido do Trabalho da Coreia, do Estado, Exército e Povo, a CDN da RPDC expõe para todos as seguintes posições e princípios:

1. O governo dos Estados Unidos não pode esperar mais tempo para tomar a decisão política de abandonar sua política hostil anti-RPDC e todas as medidas decorrentes. A política de hostilidade anti-RPDC dos Estados Unidos é a mais brutal, encaminhada a destruir a ideia e o regime da RPDC, com a democracia de estilo norte-americano, a economia de mercado e ocupar com forças militares agressivas toda a nação coreana e todo o território da Coreia. Antes de se afrontar com as consequências catastróficas que resultantes de sua anacrônica política de hostilidade anti-RPDC, seria melhor que abandonassem por si mesmos, todas as medidas injustas. 

2. O governo dos Estados Unidos não deveria portar-se de maneira tola afirmando de maneira atrevida que a “renúncia das armas nucleares” é o “princípio fundamental” da política de hostilidade anti-RPDC. Pelo contrário, deveria ter um correto critério e posição sobre o dissuasivo nuclear da RPDC. Os Estados Unidos deve saber corretamente que o dissuasivo nuclear da RPDC não é um meio de negócios, que está sujeito a ser barganhado e ser usado para manter o diálogo e melhoramento de relações. Além disso, tal dissuasivo não é algo fantasmagórico que desaparece se o império não o “reconhece” e existe se o “reconhece”. O imperialismo norte-americano recorre a chamada “estratégia de paciência” desejando que a RPDC se mova primeiro e mude algo, porém tal resultado nunca será conquistado pelos Estados Unidos. Pelo contrario, a RPDC tem a posição de esperar com paciência até que entre na Casa Branca alguém que possua uma visão normal e reflexões realistas. O imperialismo deve ter a plena consciência de que enquanto seguir se agarrando a ameaça e a chantagem nuclear, os militares e civis da RPDC lutarão continuamente para intensificar o dissuasivo nuclear auto-defensivo e tomarão sucessivamente as medidas necessárias para demonstrar seu poderio. 

3. O governo dos Estados Unidos deverá por imediato fim a campanha de “Direitos Humanos” anti-RPDC, iniciada como uma parte de sua política hostil em relação a ela. Se diz que o poder estatal viola os Direitos Humanos. Mas, é justamente os Estados Unidos que rechaça sem reservas as forças que se opõem ao Estado e ameaçam sua existência, possuindo o maior número de encarcerados do mundo. Tampouco não somos caridosos e nem tolerantes com as mínimas forças malsãs que atentam contra a ideologia e o regime escolhidos pelo nosso próprio povo, que é dono do poder. Seria melhor para os Estados Unidos limpar primeiro o seu nariz antes de censurar os outros países. Abandonar o quanto antes sua velha política de hostilidade anti-RPDC e estabelecer uma nova política realista, será útil não somente para os interesses nacionais dos Estados Unidos, mas também para a segurança de seu próprio território. O império norte-americano deve analisar a realidade de modo sereno e tomar uma decisão política adequada para a situação geral.
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário