sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

CRPP demanda cancelamento do plano de exercícios militares Estados Unidos - Coreia do Sul

Pyongyang, 16 de janeiro (ACNC) – O porta-voz do Comitê Pela Reunificação Pacífica da Pátria (CRPP) publicou no dia 15 a seguinte declaração:

Em sua histórica mensagem de Ano Novo, o Marechal Kim Jong Un expos a sincera posição de principios para relaxar a tensão na Península Coreana, defender a paz e melhorar as relações inter-coreanas.

Ao contrario, no territorio sul-coreano se escutam desde o principio do Ano Novo provocações e se levaram acabo exercícios de guerra anti-RPDC envenenando o clima de esperança.

A pesar da unanime preocupação e rechaço de nacionais e estrangeiros, ficou anunciado abertamente que se levaría acabo durante alguns meses, desde finais de fevereiro, os exercícios militares conjuntos “Key Resolve” e “Foal Eagle” criando assim uma situação espantosa que se reforça em grande escala, perto da linha de demarcação militar, as tropas agressoras norte-americanas.

Dizem que em tais exercícios se mobilizam numerosos equipamentos bélicos, navais e aéreos, navios de aterrissagem, lanchas rápidas de desembarque e carros blindados anfíbios e se incorpora a tristemente célebre força móvil da marinha no.3 proveniente de Okinawa, Japão.

Assim se realizará o treinamento conjunto de aterrissagem de maior dimensão depois da manobra “Team Spirit”.

Os belicistas norte-americanos e sul-coreanos dizem sem escrúpulos que o objetivo dos presentes exercícios estão em ocupar as instalações nucleares da RPDC e sua capital Pyongyang em um suposto “estado de emergência no Norte da Coreia”.
    
Essa é outra grave provocação militar contra a RPDC e um desafio frontal sua boa fé e a opinião pública interna e externa.  

Prestamos atenção especial ao fato de que tal belicismo coincide com a entrevista de imprensa de Ano Novo da mandataria sul-coreana.

Expressando apoio a mensagem de Ano Novo do Norte, ela diz que mediante o encontro dos familiares e parentes separados, deseja dar um primeiro passo na solução de problemas de relações S-N e preparar o marco do diálogo.
Pelas costas, quer repetir os exercícios de guerra contra a parte co-nacional.

Como podemos interpretar essa conduta?

As circunstancias dadas mostram que são mentirosas suas palabras, que ela na verdade pensa outra coisa.

Até agora, os erxercícios de guerra que se repetem cada ano no territorio sul-coreano prejudicaram muito as relações N-S.

O que se pode fazer entre o Norte e o Sul em meio a piora de situação debido aos exercícios de diferentes nomes como “Key Resolve”, “Foal Eagle” e “Ulji Freedom Guardian” que são realizados ao longo do ano?

As relações inter-coreanas estão transcorrendo assim durante varias décadas.

O único resultado foi a tensão, o aumento do perigo da guerra, as desastrosas relações N-S, a discórdia, a antipatia e hostilidade entre os co-nacionais.

Não podemos mais tolerar esse círculo vicioso.

A realidade de hoje mostra claramente quem deseja de verdade na Península Coreana o relaxamento da tensão e a paz e quem é hipócrita e provocador, que põe obstáculos ao melhoramento das relações intercoreanas perseguindo a confrontação e aguerra.
    
O bando títere sul-coreano fala cínicamente da “provovação” de alguém, cometendo junto com forças estrangeiras os atos de provocação como exercícios bélicos anti-RPDC.

Ao revelar-se a natureza belicista dos EUA e do bando títere sul-coreano, cresce dentro e fora do país as vozes críticas.

Eles devem saber que ninguém acreditará no argumento engañoso e cínico que esses exercícios são “anuais” e “defensivos”.

Os belicistas norte-americanos e sul-coreanos anunciaram outra vez os exercícios de guerra nuclear anti-RPDC de grande envergadura, a qual significa a negativa total ao melhoramento das relações intercoreanas e ao dáilogo e a declaração de enfrentamento nuclear total.

Advertimos severamente aos EUA e as autoridades sul-coreanas que cancelem sues planos dos perigosos exercícios militares que levarão à catástrofe as relações intercoreanas e causariam destruição.
    
Eles devem dar-se conta de que se cometem por fim provocações militares realizando exercícios de guerra nuclear anti-RPDC, não ouvindo as advertências desta, as relações intercoreanas cairão na crise catastrófica e se produzirão desastres inimagináveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário