CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Coreia Popular participa do XVIII Festival Mundial de Jovens e Estudantes

Delegação coreana para o XVIII Festival Mundial de Jovens e Estudantes

Aconteceram, nos últimos dias, diversas atividades do XVIII Festival Mundial de Juventude e Estudantes.

A delegação coreana participou nas reuniões e seminários sob os temas "A unidade e cooperação na luta pela paz, soberania e solidariedade", "A crise do capitalismo, a situação dos jovens e a perspectiva de mudanças sociais", "Bloqueio dos imperialistas por meio da sabotagem econômica", etc.

Os membros da delegação coreana pronunciaram discursos com os títulos "Acabar com a agressão e as manobras de guerras dos imperialistas é a demanda primordial para a construção de um novo mundo independente e pacífico" e "Marchar para o socialismo é uma inevitável tendência de nossa época".

Os oradores disseram que é uma lei do desenvolvimento histórico que a humanidade avance para o socialismo, e chamaram os jovens progressistas que aspiram a independência para frustrar as manobras anti-socialistas das forças aliadas do imperialismo".

Os delegados de vários países desejaram que o povo e os jovens coreanos lograssem sempre vitórias na luta antiimperialista, e expuseram vontade de intensificar apoio e solidariedade ao povo coreano.

Em outra parte, aconteceu no dia 11 o Fórum de Solidariedade Internacional de apoio à luta do povo e da juventude coreanos pela reunificação independente e pacífica do país.

Na ocasião, foi aprovado um chamado dirigido a organizações juvenis e estudantes progressistas do mundo.

A nota manifesta completo apoio à posição de princípios e o justo projeto de reunificação do governo da República Popular Democrática da Coreia para lograr a paz duradoura e a estabilidade da Península Coreana, a reunificação da pátria de maneira independente e pacífica, e a luta do povo coreano por respeito.

A nota denunciou também a política hostil contra a RPDC e as manobras nucleares por parte dos Estados Unidos, e defendeu que se levassem a cabo atividades de solidariedade internacional para levar os Estados Unidos a retirarem imediatamente todas suas forças agressoras, incluindo seus armamentos nucleares, de território sul-coreano.

Por último, expressou a convicção de que os jovens progressistas do mundo levantariam suas vozes de solidariedades internacional em apoio à justa luta do povo pela reunificação independente e pacífica do país.

Na ocasião, foi aprovada uma carta dirigida ao Marechal Kim Jong Un.

Nenhum comentário:

Postar um comentário