quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Kim Jong Il - Guardião do Socialismo



A bandeira vermelha do socialismo segue sendo levantada pelo mundo, pelos países e povos aspirando ao socialismo, que aumenta a cada dia que passa. Tal realidade seria inimaginável sem os esforços devotos do dirigente Kim Jong Il, que clarificou a verdade do socialismo e a inevitabilidade de sua vitória.

Nos anos 90, quando o socialismo entrou em colapso em alguns países e os imperialistas intensificaram suas manobras anti-socialistas como nunca antes, ele conduziu enérgicas atividades ideo-teóricas para defender o socialismo.

Ele escreveu as obras "Alguns Problemas sobre a Base Ideológica do Socialismo", "O Socialismo em nosso país é o socialismo ao estilo coreano, guiado pela Ideia Juche", "As calúnias contra o socialismo são intoleráveis", "Lições Históricas da Construção do Socialismo e a Linha Geral de nosso Partido" e várias outras. Em tais obras, ele demonstrou as vantagens, a precisão científica e a invencibilidade do socialismo coreano e conduziu demolidores golpes contra os imperialistas e seus lacaios, que caluniavam o socialismo como "totalitário" e "burocrático". Kim Jong Il também discorreu sobre as razões básicas da queda do socialismo em alguns países.

Em 1 de Novembro de 1994, Kim Jong Il tornou público outra obra chamada "O Socialismo é uma Ciência", que chamava pelo desenvolvimento do socialismo. Em tal trabalho, ele provou que a vitória final pertencia ao socialismo, mostrando que a queda do socialismo em vários países não significou a queda do socialismo enquanto ciência, mas sim a bancarrota do oportunismo e do revisionismo, que corromperam o socialismo.

Os progressistas do mundo apreciam tal obra como um "manifesto pelo renascimento do movimento socialista", como "teses compreensivas sobre o socialismo". Em pouco mais de três meses de publicação, o trabalho foi estudado e disseminado em mais de 60 países, e divulgado por mais de 210 periódicos diferentes.

Graças aos méritos de Kim Jong Il, a causa do socialismo avançou dinamicamente, demonstrando enorme verdade e vitalidade.

8 comentários:

  1. O nome do Grande Líder e Camarada, Kim Jong Il, sem dúvidas servirá como um bastião na luta contra todas as formas de manifestações reacionário-burguesas e imperialistas.
    Seu legado de luta contra as difamações dos Estados Unidos e seus países lacaios devem ser lembrados sempre e jamais omitidos. Foi um dos maiores construtores do Socialismo, no século XXI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, se puder, nos passe seu e-mail.

      Forte abraço!

      Gabriel Martinez - Editor do Blog de Solidariedade a Coreia Popular

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Conheci este blog ontem, através de meus estudos do socialismo o qual venho me dedicando desde o começo deste ano, tentando reunir vasta gama de informações sobre os regimes do socialismo real. Antes de me deparar com este blog eu não sabia o que pensar a respeito da Coréia do Norte, pois todas as informações disponíveis vem com o filtro ideológico da mídia formal que, sem compromisso com o debate e a pluralidade do pensamento, apenas reverberam as agressões caluniosas dos norte-americanos. Devido a isto não tinha boa impressão do país coreano, embora já conhecesse a capacidade da mídia de mentir deliberadamente na intenção de agredir seus desafetos políticos (as calúnias sobre Cuba são descaradas). Não contente em distorcer a realidade para que ela caiba em sua ideologia particular, a mídia formal ainda por cima exorciza toda a forma de pensamento que se oponha ao senso comum por ela construído, valendo-se de ironias e chacotas para desacreditar quem pensa diferente. Exatamente como foi mostrado no texto deste blog referente aos comentáiros de Reinaldo Azevedo.

    Felizmente há a mídia independente, voltada para a democratização da opinião e defensora da pluralidade de pensamento. Vocês representam muito bem esse seguimento da mídia que hoje, graças a internet, possui mais capacidade de se disseminar. Tornei-me fã do blog e agora o leio sistematicamente, com a vontade cada vez maior de conhecer a Coréia do Norte, este ilustre e desconhecido bastião do socialismo.

    ResponderExcluir
  4. Tai-Minami,

    Nós, do Blog de Solidariedade a Coreia Popular, ficamos muito felizes em ler o seu comentário. Realmente, os grandes meios de comunicação, em nosso país principalmente, são todos controlados pelo imperialismo e não estão nenhum pouco preocupados em mostrar a realidade dos países que ainda constroem o socialismo. O único compromisso que possuem é o de agradar os seus verdadeiros patrões. A "liberdade de imprensa" que tanto dizem defender, na realidade constitui a liberdade dos donos da imprensa. É um mero artifício ideológico que utilizam visando enganar as grandes massas.

    Quando o assunto é a República Popular Democrática da Coreia, tudo se complica, pois, além da distância geográfica e cultural, estamos falando de um país que constrói um tipo de sociedade radicalmente distinta da que vivemos, de modo independente e praticamente sozinha. De fato, acreditamos que o papel da mídia dependente é se contrapor a toda essa podridão propagada pelo imperialismo e pelas classes dominantes a respeito do socialismo, seja em Cuba, seja na Coreia.

    Se puder, nos passe seu e-mail para que possamos entrar em contato.

    Forte abraço!

    Gabriel Martinez - Editor do Blog de Solidariedade a Coreia Popular

    ResponderExcluir
  5. Meu e-mail é inexistenteser@gmail.com
    Fique a vontade para entrar em contato. Infelizmente os meios de informação estão concentrados nas mãos de grupos privados, com seus interesses privados de classe. Iniciativas como a deste blog são louváveis e muito necessárias. Recorto aqui um trecho do livro-reportagem do saudoso Fernando Morais, sobre Cuba:

    "Quando perguntei a um influente jornalista cubano se lá existe liberdade de imprensa, ele deu uma gargalhada e respondeu: "Claro que não". E completou, com naturalidade: "Liberdade de imprensa é um eufemismo burguês. Só um idiota não é capaz de ver que a imprensa está sempre a serviço de quem detém o poder. E aqui em Cuba quem detém o poder é o proletariado. Estamos todos os jornalistas cubanos, portanto, a serviço do proletariado".

    Podemos completar, num encadeamento lógico: uma vez que o proletariado abole com todas as classes e antagonismos de classes, a imprensa a serviço do proletariado está a serviço da coletividade.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. E o meu e-mail é carlosf1971@gmail.com

    Quem quiser entrar em contato fique a vontade também.

    Sou Sandinista, Anti-imperialista e Socialista Revolucionário.

    Tenho vontade de conhecer a Coreia Popular!

    ResponderExcluir